Home Blog

ILAC quer expandir sua atuação e representar empresas que atuam com outros tipos de chapas plásticas além do acrílico

0

As empresas que atuam no mercado de chapas acrílicas têm ao longo dos últimos anos diversificado seu portfólio e oferecido aos clientes muito mais do que chapas e itens feitos em acrílico, com isso, surge a necessidade do ILAC também de expandir sua atuação e buscar novas parcerias

O ILAC (Instituto Latino-Americano do Acrílico) deve passar por uma grande transformação nesses próximos meses. Isso porque a diretoria do Instituto percebeu a necessidade de ampliar sua atuação no mercado, voltando-se agora não apenas para o mercado produtor e transformador de chapas acrílicas, mas para boa parte do setor de chapas plásticas, como por exemplo o de chapas de policarbonato, PETG e de poliestireno. “Trazer para nosso grupo empresas e profissionais que até então eram vistos como concorrentes irá ampliar nossas oportunidades em trabalhar assuntos como a correta aplicação de cada um desses materiais”, ressalta João Orlando Vian, consultor executivo do ILAC.

Segundo Marcelo Thieme, vice-presidente da entidade, tal posicionamento também deve fortalecer as atividades institucionais e coletivas oferecidas pelo Instituto, que não atuaria mais na área de desenvolvimento de mercado – que foi o foco do ILAC desde sua criação, há 23 anos. Essas novas diretrizes, segundo ele, contribuiriam para que outras necessidades e demandas mais importantes para os empresários deste setor sejam ouvidas e trabalhadas junto a governos, entidades de capitação de crédito e de normatizações técnicas, por exemplo.

A expansão do propósito da entidade foi tema discutido em encontro da diretoria do ILAC no último dia 13, quarta-feira, no qual os presentes se mostraram confiantes. Eleandro Rostirolla, da Acrilmarco, empresa fabricante de chapas acrílicas sediada no Rio Grande do Sul, ressaltou o fato de que pelo menos 90% das empresas que atuam no setor de acrílico também trabalham com outros tipos de chapas plásticas. Assim, segundo ele, a abertura do Instituto para empresas representantes destes outros materiais é vista com bastante naturalidade, já que reflete as particularidades dos principais segmentos de atuação do acrílico, como comunicação visual, mobiliário e construção civil.

Como ressaltaram Roberto D’Amore, da Day Brasil, e Sandra Cavalcante, da Mitsubishi Chemical, é claro que essa não é uma mudança sem impactos e que, por isso, cada passo será avaliado pelo ILAC. Afinal, o Instituto que trabalhou duro para se tornar referência em informação técnica e idônea no mercado de chapas acrílicas agora precisa trabalhar com a disseminação de conhecimento correto de outros materiais, posicionando-se contra a desinformação que ainda persiste em muitos canais de mídia.

Quanto a isso, Vian diz que, antes mesmo que a ampliação do escopo se torne realidade, a entidade irá trabalhar para a formação de comitês engajados em discussões de temas que tragam valor aos associados, como o de comunicação visual, equipamentos e o de sustentabilidade, entre outros.

Painéis de Acrílico BOLD INFINITY – Uma vista infinita do que é belo!

0

Os painéis acrílicos para a linha INFINITY são desenvolvidos exclusivamente para aplicações em grandes aquários, piscinas e projetos com design arrojado e moderno.

Uma infinidade de possibilidades de dimensões e formas proporcionam imponência, excelente qualidade ótica, luxo e design. Juntamente com a durabilidade e resistência dos blocos de acrílico que asseguram 30 anos de garantia, mesmo exposto ao tempo.

Tecnologia exclusiva de colagem 100% cristal, potencializando a criatividade e de formas arquitetônicas arrojadas para grossas espessuras.

Caiaques em acrílico transparente da Bold

0

Um passeio em caiaque em acrílico transparente proporciona uma hipnotizante visão aquática, pois foi desenvolvido para um momento memorável com paisagem incrível debaixo d’água. Seguro e resistente o caiaque proporciona sensações inesquecíveis, sua transparência e elegância fazem com que os registros desse momento sejam mágicos.

Os caiaques em acrílico transparentes são uma excelente oportunidade para incrementar negócios de turismo e laser, com um produto seguro e design diferenciado. Certamente um investimento com retorno assegurado pelas sensações que os turistas levarão para suas casas.

Os caiaques são integralmente feitos a partir de chapas acrílicas moldadas: 10 vezes mais resistente que o vidro, estável e pode ser reciclados infinitas vezes sendo, portanto, parceiro do meio ambiente.

São fornecidos em 2 opções: modelo individual e duplo.

Clique aqui para comprar os caiaques individual e duplo na Bold

FuturePrint Xperience: Um Mundo de Possibilidades Pra Quem É Do Setor

0

Através da plataforma digital, profissionais dos setores da comunicação visual, serigrafia e impressão digital já podem se conectar com os expositores que estarão presentes na feira de 2024

A Feira FuturePrint 2024 já tem data marcada. O maior encontro com as tendências e novidades dos mercados de serigrafia, sign, sublimação e impressão digital têxtil acontecerá entre os dias 10 e 13 de julho de 2024, na cidade de São Paulo.
E os visitantes não precisam esperar até o próximo ano para conferir os expositores e produtos que encontrarão na feira. A FuturePrint Xperience é solução ideal para manter-se sempre conectado com as novidades do mercado: uma plataforma digital exclusiva, que contém as principais empresas do mercado, além de uma vitrine completa de produtos, incluindo máquinas e equipamentos, substratos, acessórios essenciais e produtos de sinalização, dentre outros.

Só na FuturePrint Xperience os visitantes podem conectar-se com profissionais e empresas de todo o Brasil e ainda encontrar conteúdo especializado e gratuito, com os principais nomes do setor. As principais palestras da edição 2023 já estão no ar, e, os empreendedores de comunicação visual, serigrafia e impressão digital têxtil, podem adquirir muito conhecimento relevante através desse material para o desenvolvimento de seus negócios.

Parcerias e Networking

Além do acesso aos expositores da edição 2024 e seus produtos, na plataforma FuturePrint Xperience também é possível conectar-se e agendar reuniões com milhares de outros profissionais de todo o Brasil, estabelecendo conexões valiosas e possibilitando expansão de sua rede de contatos.

Conteúdo Exclusivo e 100% gratuito

Outro grande ponto de destaque da FuturePrint Xperience é o acesso a uma gama de conteúdo exclusiva e gratuita que traz todas as novidades dos setores de comunicação visual, sinalização, brindes e personalização, impressão digital e têxtil, somados também a uma curadoria sobre gestão e marketing.

Entre os destaques estão palestras e workshops com a participação de especialistas e embaixadores da feira em 2023, no “Fórum FuturePrint” e “Sublimação em Ação”, além de todo o conteúdo da edição de 2022 e séries como o “Mão na Massa”, “Histórias Inspiradoras” e “Papo Têxtil”.

A FuturePrint Xperience está ajudando a moldar o futuro do mercado com o fornecimento de insights, interação e informações práticas para apoiar os empreendedores do setor a impulsionarem seus negócios.

Acesse www.futureprintxperience.com.br e confira.

Plataforma FuturePrint Xperience

Site: www.futureprintxperience.com.br
Para mais informações, entre em contato conosco pelo e-mail: [email protected]

ILAC retoma Programa de Qualidade para Chapas Acrílicas

0

Empresas com chapas aprovadas poderão utilizar Selo de Qualidade ILAC como diferencial de mercado

O ILAC (Instituto Latino-Americano do Acrílico) está retomando seu programa de qualidade para chapas acrílicas. O programa é baseado em uma série de testes que seguem as normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e garante às empresas associadas aprovadas o direito ao uso do Selo de Qualidade ILAC. As normas em vigor são a NBR-ISO 7823-1, para chapas cast ou fundidas, e a NBR-ISO 7823-2, para chapas extrusadas. Segundo Marina Vitoruzzo, presidente da entidade a chapa acrílica é um material amplamente utilizado em diversos setores, incluindo construção civil, comunicação visual e mobiliário, entre outras. Assim, garantir a qualidade deste material é de suma importância para atestar a segurança, durabilidade e desempenho dos produtos fabricados com ele: “Estamos muito entusiasmados em retomar nosso programa de qualidade para chapas acrílicas. O mercado está em constante evolução, e é essencial que as empresas se destaquem pela qualidade de seus produtos. O Selo de Qualidade ILAC não apenas ajuda as empresas a se diferenciarem, mas também fornece aos consumidores a garantia de que estão adquirindo produtos confiáveis e que, ao manuseá-los, eles apresentarão o desempenho esperado e a qualidade exigida”, ressalta.

Segundo João Orlando Vian, consultor-executivo do ILAC, a decisão de retomar o programa reflete o compromisso contínuo do ILAC em promover elevado padrão de qualidade na indústria de chapas acrílicas. Vian explica ainda que o Selo de Qualidade do Instituto repassa à empresa que o ostenta o respaldo e a aprovação que o mercado tem pelo Instituto. Lembrando que o ILAC promove visibilidade e divulgação inclusive entre os clientes finais que buscam informações sobre o acrílico no site do instituto: “O Selo representa não apenas a conformidade com normas técnicas, mas também o compromisso das empresas com a qualidade e com a consistência da entrega, o que faz dele um diferencial desejável em um mercado tão competitivo como o de chapas acrílicas”.

Para poder ostentar o Selo de Qualidade ILAC, os produtores e distribuidores de chapas acrílicas associados ao Instituto precisarão testar suas chapas anualmente. Os testes serão feitos no CCDM (Centro de Caracterização e Desenvolvimento de Materiais da UFSCar), da Universidade Federal de São Carlos, no interior de SP.

Para que os testes sejam feitos é preciso que a empresa interessada envie um uma amostra de chapa cristal transparente com medidas de 1 por 2 metros. A espessura exigida para os testes é de 4,0 mm. No total, oito critérios são avaliados – resistência à tração, alongamento à ruptura, módulo de tração, resistência à flexão, temperatura de amolecimento, resistência à flexão, espessura e aparência.

Os interessados em obter mais informações sobre o programa devem entrar em contato com o ILAC através do e-mail [email protected] ou telefone (11) 3171.0423.

FÁBRICA DE UTILIDADES

0

Quando se trata de uma peça técnica, a precisão é um dos mais importantes requisitos na hora de desenvolver o projeto, cada detalhe, pode fazer toda a diferença no resultado final.
analisamos as necessidades específicas de cada produto e cliente, buscando uma vasta gama de soluções, para assim obter um produto funcional, de qualidade e durável.

Realizamos todos os testes dos produtos a fim de oferecer uma peça impecável e garantir uma ótima experiência para cada cliente.
desenhamos minuciosamente cada detalhe, forma, dimensões, furações, espessura adequada do material, entre outros processos necessários para finalização da peça.

A satisfação de nossos clientes é a nossa prioridade, por isso oferecemos atendimento rápido e personalizado, seja na realização de pedidos, envio, dúvidas, feedbacks ou eventuais problemas.

Impressão UV em Acrílico, Alta Definição e Eficiência

0

Veja as vantagens da Impressão UV em Acrílico, como escolher a melhor máquina para o seu negócio, dobragem e muito mais.

Conheça também

Day Brasil: https://daybrasil.com.br/
Arrisca Comunicação Visual:
https://www.instagram.com/arriscavisual/

ILAC quer estimular empresas do setor de acrílico a reduzirem suas pegadas de carbono

0

Trabalho de conscientização promovido pelo Instituto junto a seus associados tem como objetivo preparar empresas do setor para exigências ambientais que serão mandatórias nos próximos anos

Em meio a uma crescente preocupação global com as mudanças climáticas e o impacto ambiental, o ILAC (Instituto Latino-Americano do Acrílico) quer conscientizar e preparar as empresas associadas para enfrentarem as futuras exigências ambientais. Para isso, o Instituto irá usar todos os seus canais de comunicação para informar os empresários do setor sobre o tema, além de estimulá-los a fazerem escolhas que reduzam a pegada de carbono deixada por seus negócios.

O acrílico é um material extremamente versátil e utilizado em diversas indústrias, desde a construção até a fabricação de produtos de consumo. No entanto, a produção e o uso desse material, como de todos os outros produtos disponíveis em nossa sociedade, têm um impacto significativo nas emissões de carbono e no aquecimento global. Assim, o ILAC percebe a importância de agir proativamente para preparar as empresas do setor para enfrentarem os desafios ambientais iminentes, destaca a presidente da entidade, Marina Vitoruzzo. Ainda segundo Marina, acordos internacionais, como o Acordo de Paris, do qual o Brasil é signatário, buscam envolver países em esforços conjuntos para limitar o aumento da temperatura global em até 1,5°C até 2030. E essa é uma tendência que não para, diz ela. “Muitos países, empresas e organizações estão estabelecendo metas de alcançar a neutralidade de carbono até 2050. Isso significa que suas emissões líquidas de carbono serão reduzidas a zero até esse ano, ou que qualquer emissão restante será compensada por ações de remoção de carbono, como o reflorestamento ou captura de carbono”.

Embora pareça uma discussão futurística, explica a presidente do ILAC, para cumprirem tais metas as empresas precisam começar esse trabalho de rastreamento de carbono dos seus negócios já. Por isso, uma das principais estratégias do ILAC é promover a conscientização sobre a pegada de carbono associada a todas as fases do processo produtivo do acrílico, inclusive de sua transformação em produto acabado, até que ele chegue ao cliente final.

Segundo Marina, esse trabalho de conscientização entre os associados do Instituto deve orientar na produção do material informativo produzido pelo ILAC para seus associados. Nesse material a entidade deve levar aos associados informações sobre as melhores práticas para reduzir suas emissões de carbono, adotar tecnologias mais limpas e desenvolver produtos mais sustentáveis.

Além disso, o Instituto deve encorajar a colaboração entre as empresas associadas, incentivando a troca de ideias e a cooperação em projetos de pesquisa e desenvolvimento com foco em inovação sustentável. Acredita-se que, ao trabalhar em conjunto, as empresas podem encontrar soluções mais eficientes e compartilhar recursos para alcançar objetivos comuns de redução da pegada de carbono, acredita Marina.

Marina Vitoruzzo, da Mitsubishi, é nova presidente do ILAC

0

Nova gestão deve ser norteada por trabalhos que priorizem o aumento da demanda dentro do mercado de acrílico; segmentos como o automotivo, de construção civil e movelaria estão entre os principais focos

Marina Vitoruzzo, presidente do ILAC.

Marina Vitoruzzo, gerente de vendas para América Latina da Mitsubishi Chemical Metacrilatos, é a nova presidente do Instituto Latino-Americano do Acrílico, o ILAC. É a primeira vez que a executiva, que conta com larga experiência no setor de Metacrilatos e PMMA, ocupa o posto. Entre as metas de sua gestão, ressalta ela, está a necessidade de fazer com que o mercado de acrílico cresça, tanto no Brasil como em outros países da América Latina. Para isso, ela e os outros membros da diretoria do Instituto, apresentaram ontem (04/07) aos associados da entidade as prioridades que devem nortear as ações do Instituto não apenas dentro dos próximos dois anos, mas também a longo prazo. Entre essas ações podem ser destacados três pontos de trabalho: antecipação da indústria do acrílico quanto as demandas ambientais com foco na economia circular e na redução da pegada de carbono, normatização para diferentes aplicações do acrílico e, por fim, criação de comitês dos setores automotivo, moveleiro e de construção civil. “Sinto-me honrada por assumir a liderança do ILAC e estou entusiasmada com o trabalho que temos pela frente”, diz Marina.

Embora esteja animada com o trabalho, a executiva sabe que essas não são ações simples. No entanto, ela explica que as mudanças exigem sempre um primeiro passo. Nesse caso, diz ela, a promoção de ideias que possam culminar na criação de uma espécie de “Selo Verde” para o setor do acrílico pode começar com o estreitamento de laços entre a indústria e universidades. Da mesma forma, que, junto aos membros do ILAC, visa incorporar o acrílico em aplicações para os seguimentos de construção civil, moveleiro e automotivo através de normas técnicas via ABNT. “Nosso objetivo é o de entender melhor cada mercado visando expansão do uso do acrílico em cada um destes segmentos. Para isso, devemos trabalhar com o direcionamento de associados que já atuam nesses setores e de parceiros externos, como universidades e outras associações setoriais, na tentativa de desenvolver parcerias que possam contribuir para que a gente consiga entregar um produto com menor impacto ambiental e, ao mesmo tempo, certificado”, explica a executiva.

Além de Marina, Marcelo Thieme, da Oswaldo Cruz, segue na entidade. No entanto, Thieme, que ocupou a presidência do ILAC por seis anos, assume agora a vice-presidência. Segundo ele é importante continuar frisando a importância do Instituto como um catalisador do mercado do acrílico. Também compõem a diretoria da entidade Ralf Sebold, da Bold, William Oliveira, da CB Cril, Rodrigo Lopes, da Tudo em Acrílico, Fernando Oliveira, da Castcril, Sandra Cavalcante, da Mitsubishi, Marcos Rodrigues, da Sheet Cril, Max de Carvalho, da Acrimax, Roberto D’Amore, da Day Brasil, Carlos Aurelan, da Acriplanos, Eleandro Rostirolla, da Acrilmarco, e Alexandre Lima, da Acrílico Design.

Além das novas ações, o ILAC segue com os trabalhos de promoção do acrílico junto ao cliente final, seja por meio dos seus canais digitais, como site, mídias sociais e canal de TV no Youtube (AcrílicoTV), como na promoção de pautas que envolvam o material. Para especificadores, assim como para os associados ou profissionais do setor, o Instituto viabiliza e promove cursos e eventos, além de material informativo, cujo objetivo é o de incentivar o aperfeiçoamento do setor. Vale ressaltar que o ILAC é a principal instituição da América Latina voltada para o setor do acrílico. Reúne empresas que atuam em diferentes segmentos deste mercado, seja como produtora ou distribuidora de chapas acrílicas ou de produtos ou equipamentos voltados para a transformação do acrílico, como de empresas transformadoras.

No Brasil, o mercado de chapas acrílicas comercializou no ano passado um total estimado de 12.101 toneladas. O valor inclui tanto as chapas acrílicas virgens como as ecológicas, feitas através da reciclagem de sucatas. O país é o segundo maior mercado de chapas acrílicas da América Latina. O México lidera a lista com 13 mil toneladas ano, segundo dados do ILAC. A lista divulgada pela entidade ainda mostra que o mercado de chapas acrílicas na Colômbia é de 3.500 toneladas, sendo seguida pela Argentina, com 2.500 toneladas comercializadas, do Chile e do Peru, com 2.300 toneladas cada. Esse é o primeiro levantamento da entidade para toda a região, que ainda não contava com um levantamento na área.

GlassVetro

0

A Glass Vetro é a empresa referência quando se trata de soluções para o mercado vidreiro.
Trazendo para o mercado do acrílico soluções em colagem UV.

ILAC fecha parceria com centro universitário Mauá e alunos recebem aula sobre acrílico

0

Pelo segundo ano, os alunos de design do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia tiveram aula sobre o uso do acrílico e a oportunidade de colocar a teoria em prática em competições que estimulam tanto a criatividade quanto seus conhecimentos técnicos

O acrílico é sem dúvida um dos materiais mais versáteis em disposição para o mercado de design de produtos. No entanto, nem todos os profissionais do setor têm um conhecimento profundo sobre o material, o que acaba tornando seu uso bastante restrito e até previsível no mercado nacional em relação a mercados mais maduros, como o mercado europeu, americano ou até mesmo o mexicano, por exemplo. É justamente para tentar mudar essa realidade que o ILAC – Instituto Latino-Americano do Acrílico – acertou uma parceria com o Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia. Por meio dela, alunos do primeiro ano do curso de design do Centro Universitário, que fica em São Caetano do Sul, SP, participam de uma aula na qual são abordadas as principais características do produto, assim como as vantagens, variedade e aplicações do material. Tal versatilidade, diz a professora doutora Márcia Cristina de Oliveira Holland, faz com que o acrílico seja um produto chave no “universo do design”. Segundo ela, “nenhum material consegue tanta flexibilidade de uso quanto o acrílico”, isso explica por que ele está presente em diversas categorias de produtos, como mobiliário, eletrodomésticos, equipamentos médico hospitalares, brinquedos, joias, bijuterias e acessórios, além de artefatos diversos.

Marcelo Thieme, presidente do ILAC, explica que a ideia da parceria vem de antes da pandemia, quando as conversas entre o ILAC e o Centro Universitário começaram. Depois de formatado um modelo de trabalho, a aula pode ser ministrada, tendo sua primeira turma formada no ano passado e, a segunda agora neste ano. O trabalho é composto por uma aula, na qual o eng. João Orlando Vian, executivo do ILAC, aborda o uso do acrílico e suas especificações. Depois de receber instruções teóricas e práticas, é a vez dos estudantes colocarem suas ideias em ação. Como parte das atividades eles precisam atender uma demanda do Instituto que a cada edição tem um tema específico. Neste ano, por exemplo, a proposta é de entregar um mobiliário de alto luxo. 20 equipes concorrem ao título de melhor trabalho.

Para que os projetos saiam do papel, os alunos recebem gratuitamente chapas acrílicas oferecidas pela Castcril – empresa patrocinadora do projeto. No ano passado, as chapas disponibilizadas foram as Green Cast, produzidas com sucatas recicladas, já que o apelo por produtos sustentáveis se torna mais forte a cada ano. “A aparência deste material não compromete a estética e a funcionalidade de produtos. Considerando a importância da sustentabilidade como elemento transversal na formação do designer, a flexibilidade e o custo, o acrílico deve ser incentivado como material a ser aplicado em produtos para os mais diversos fins”, explica Márcia.

O coordenador do curso de Design da instituição, professor doutor Everaldo Pereira, diz que é uma característica institucional do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia realizar parcerias com empresas de forma a trazer o universo do trabalho ao mundo acadêmico. Ainda segundo ele, as parcerias permitem a ampliação de referências práticas no design. “Na edição passada, os estudantes ficaram encantados com a possibilidade de aplicar metodologias, projetar e concretizar o produto por meio de maquetes de acrílico. Graças à parceria estratégica com o ILAC, esses eles recebem um desafio real e têm contato com o universo do design. Os resultados são muito satisfatórios e os alunos sentem-se motivados verificando a relação entre a teoria e a prática”.

Thieme explica que ampliar o conhecimento sobre o acrílico entre os estudantes de design faz parte da forma estruturada como o ILAC vê o mercado de acrílico. Os designers, assim como os engenheiros, arquitetos e outros profissionais que trabalham com a criação de produtos, são os responsáveis por fazer com que o acrílico seja percebido como um material potencialmente adequado para projetos distintos. São eles e não o cliente final que estimulam o consumo através das obras e itens que criam. Assim, nada mais justo do que investir na formação desses profissionais.

Além disso, acredita o presidente do ILAC, são as gerações futuras de profissionais que acabam por estressar as fronteiras do que é ou não possível no mercado, fazendo com que novas aplicações e novos produtos surjam, incentivando e obrigando o mercado a evoluir. “Esses futuros profissionais vão criar coisas novas, vão nos desafiar até que nós, fabricantes e transformadores, trabalhemos de uma maneira diferenciada também, para atender essa demanda que vai aparecer. Isso é muito importante, porque aumenta o nosso conhecimento e isso faz com que a gente melhore. É esse jovem que, como especificador e entusiasta, vai fazer com que o mercado cresça, porque ele é o criador de opinião. Ele vai influenciar”.

Thieme ainda ressalta que o fato de o Centro Universitário perceber o acrílico como material importante para o setor ainda mostra que “o material está em alta e que tem um enorme potencial”. No ano passado, o mercado brasileiro de chapas acrílicas foi de cerca de 12 mil toneladas. Tal valor inclui tanto as chapas acrílicas virgens como as ecológicas, feitas através da reciclagem de chapas usadas.

Importação e produção de chapas acrílicas crescem no Brasil em 2022

0

Um total de 12.101 toneladas de chapas acrílicas foram importadas e produzidas no país no ano passado. Isso significa um aumento de 13,8% em relação ao montante de 2021. O aumento foi puxado principalmente pelas importações. Em toda região latino-americana (do México à Argentina) o volume comercializado de chapas acrílicas foi de cerca de 44 mil toneladas

A importação e produção de chapas acrílicas no país cresceu 13,8% em 2022, passando das 10.630 toneladas de 2021 para um total estimado de 12.101 toneladas no ano passado. Mesmo considerando que o desempenho de 2021 havia sido 5,9% menor que em 2020, quando a importação e produção de chapas acrílicas no país chegou a 11.296 toneladas, o crescimento percentual de 2022 ainda assim é positivo, cerca de 7%. Tais valores incluem tanto as chapas acrílicas originais ou virgens, quanto as ecológicas, feitas através da reciclagem de sucatas e as chapas de superfícies sólidas.

Olhando os números com mais atenção, é possível perceber que a importação foi o grande responsável por esse crescimento. Pulou das 5.730 toneladas de chapas importadas em 2021, para 7.386 toneladas. Tais dados foram divulgados pelo ILAC – Instituto Latino-Americano do Acrílico – com base na informação do Comexstart (portal do Governo Federal sobre estatísticas de comércio exterior do Brasil). “Devido as incongruências entre as informações do sistema e de nossos associados percebemos que os dados do Comexstart precisariam ser ajustados”, explica João Orlando Vian, Executivo do ILAC. Segundo ele, os erros foram atrelados a mudança do sistema utilizado pelo Governo no ano passado.

A ampliação do volume de chapas, no entanto, não necessariamente aponta um crescimento direto do consumo final desse produto, como explicam Ralf Sebold, diretor da fabricante de chapas acrílicas Bold, e Marcelo Thieme, presidente do ILAC. Segundo eles, esse é um movimento que pode ser explicado principalmente pela aquisição de chapas para composição de estoques, principalmente de empresas varejistas.

Já no que diz respeito a produção de chapas acrílicas nacionais, o montante de 4.715 toneladas de chapas ficou abaixo do total produzido em 2021, com 4.900 toneladas. Essa diferença entre os produtos importados e nacionais reflete em boa parte as políticas de favorecimento tributário da importação, diz Vian.

O Brasil é o segundo maior mercado de chapas acrílicas da América Latina. O México lidera a lista com 13 mil toneladas ano, segundo dados do ILAC. A lista divulgada pela entidade ainda mostra que o mercado de chapas acrílicas na Colômbia é de 3.500 toneladas, sendo seguida pela Argentina, com 2.500 toneladas comercializadas, do Chile e do Peru, com 2.300 toneladas cada. Esse é o primeiro levantamento da entidade para toda a região, que ainda não contava com um levantamento na área. “Percebemos que o mercado latino-americano tem um potencial enorme de crescimento e queremos contribuir para que as empresas deste setor possam se aprimorar e alcançar seus objetivos. No que depender de nós, iremos trabalhar para que o acesso à informação seja prioridade”, finaliza Vian.

Novidades nas Chapas Acrílicas Especiais

0

As chapas acrílicas não são oferecidas no país somente em sua forma mais conhecida – as cristais ou transparentes, mas em inúmeras outras opções: coloridas, translúcidas, opacas, fumês, florescentes, bicolores, marmorizadas, ônix, antirreflexo, espelhadas, perolizadas, orgânicas, com superfícies sólidas, fantasia…

Esse é o conjunto de apresentações que fazem das chapas acrílicas materiais diferenciados em relação às chapas plásticas convencionais, pois imitam com vantagens e podem substituir outros materiais, como vidros, madeiras, pedras ou metais. Além destas incontáveis possibilidades, também são disponibilizadas em espessuras de 1,0 a 50,0 mm e tamanhos de 1.000 x 1.500 mm a 2.000 x 3.000 mm.

Com infinitas opções, qual escolher? Essa é a provocação que o setor de acrílico faz aos arquitetos, designers, engenheiros ou especificadores de materiais.

As chapas orgânicas, por exemplo, possuem materiais naturais em seu interior, como folhas de árvores, fibra de coqueiro, trigo, capim ou pequenos frutos. São utilizadas para divisórias, poltronas, bancadas ou recipientes de produtos.

As fantasias, como “casco de tartaruga”, “multicoloridas” ou perolizadas são destinadas para colares, brincos, pulseiras, botões, caixas de maquiagem, caixas de joias, bijuterias e tantas outras aplicações.

Um desses projetos foi uma divisória de ambientes para substituir a pedra ônix retro iluminada no Hotel Armani de Milão, desenvolvida e produzida pela Castcril em sua unidade em Cajamar – cidade próxima a São Paulo. Além de chapa que imita e substitui a pedra ônix, também disponibilizam chapas marmorizadas, granitadas e várias cores de chapas de superfícies sólidas, com elevada resistência a micro-organismos e ótimas para uso em bancadas atóxicas de cozinhas ou laboratório de análises clínicas – registrada sob a marca Solidus ®.

Bancada com Solidus®

E finalmente, para demonstrar a concepção sustentável do acrílico, todas as chapas especiais podem ser produzidas com matéria prima reciclada, pois é obtida de produtos já utilizados e recuperados, revelando-se um material com selo de “economia circular” – essenciais para uma sociedade consciente e responsável com o universo que vivemos.

Mostruário de chapas Ônix Castlux®

A Castcril, empresa líder na América do Sul e que atua no mercado há 40 anos, possui todas as opções de chapas acrílicas especiais, conhecidas pela marca CASTLUX ® além de atender solicitações para projetos específicos.

ILAC abre vagas para seus cursos do primeiro semestre

0

A entidade oferece dois cursos distintos. Um deles é voltado para a capacitação de profissionais de diferentes setores no processamento de chapas acrílicas. O segundo tem como foco o aprimoramento da gestão e processos dentro de empresas que já atuam no setor

O ILAC (Instituto Latino-Americano do Acrílico) abriu novas vagas para os seus cursos – Cose di Acrilico, que acontece em maio, e Empreender em Acrílico, que tem data marcada para outubro deste ano. Segundo João Orlando Vian, consultor executivo da entidade, o intuito é o de divulgar o uso correto do acrílico e ampliar a capacitação técnica dos profissionais que atuam com o processamento de chapas acrílicas.

Embora tenham o acrílico como ponto em comum, os dois cursos têm formulações e públicos distintos.

Empreender em Acrílico

Curso caçula, o Empreender em Acrílico é tido entre os profissionais do setor como uma pós-graduação na área de gestão empresarial e de processos para empresas que atuam no mercado de acrílico. O curso, que está em sua segunda edição, é ministrado pelo ILAC e por profissionais e especialistas de diversas áreas de atividades da Bold.

Trata-se de um programa com 24 horas, com aprofundamento em vendas, marketing, negócios digitais, custo e precificação de peças, lean manufactoring e técnicas de processamento avançado de peças acrílicas com outros materiais, como colagem de chapas grossas e moldagem de grandes formatos.

O conteúdo é voltado para proprietários, gestores, administradores ou consultores de empresas que atuam no setor do acrílico e que buscam ampliar seus conhecimentos e habilidades em empreendedorismo.

Assim como no Cose, ao final do Empreender os participantes também participam da elaboração e apresentação de um trabalho de conclusão, no qual eles precisam usar os conceitos de processo, custos e precificação apreendidos nos três dias de atividades para orçar um trabalho solicitado por cliente real.

Acesse o link para mais informações e inscrições: https://www.indac.org.br/cosediacrilico/curso-empreender-em-acrilico/

Cose di Acrílico

O Cose di Acrilico é um curso de processamento, ou seja, o curso perfeito para quem quer aprender ou aperfeiçoar as técnicas de manufatura do acrílico. Para isso, o treinamento aborda, de maneira prática e teórica, as principais técnicas ou processos para se trabalhar corretamente com chapas acrílicas e é ministrado por profissionais com larga experiência no setor e conta com patrocínio da Castcril (maior produtora de chapas acrílicas do país). “Esse é um curso com 26 horas de aula em que os participantes literalmente colocam a “mão na massa”. Eles trabalham diretamente nas máquinas de corte laser, circular e de fita. Além disso, manipulam tupias, furadeiras, lixadeiras, politrizes, dobradeiras, fornos e equipamentos de moldagem”, explica Vian. Ao final do treinamento, os participantes elaboram e apresentam um trabalho de conclusão de curso (TCC), onde têm a chance de aplicar as técnicas apreendidas nos três dias de atividades para produzir e entregar um projeto solicitado por um cliente real.

Voltado para os profissionais dos setores de comunicação visual, móveis e de iluminação; esse é um curso que atrai também arquitetos, designers e empreendedores que desejam se atualizar e, sobretudo, investigar como o acrílico poderia agregar novas soluções e valor aos projetos desenvolvidos por eles. “No Cose você aprende realmente a dominar as técnicas corretas sobre processamento de chapas acrílicas, além de conhecer e escolher as melhores matérias primas e equipamentos para seus trabalhos”, completa o executivo do ILAC.

Bastante estruturado, o Cose di Acrilico entra em sua 35ª edição e completa 20 anos, incluindo o período em que foi oferecido no Senai Mario Amato, em São Bernardo do Campo, São Paulo. Ao todo já passaram por ele mais de 600 alunos.

Acesse o link para mais informações e inscrições:
www.ilac-acrilico.org/cosediacrilico

Trabalhando os Sentidos com o Acrílico

0

Neste vídeo destacamos o uso do acrílico nos ambientes e nas terapias da startup Neurobrinq, que atua na evolução da capacidade sensorial das pessoas em seu parque multidisciplinar em São Paulo.

O acrílico é inserido em várias tecnologias, inovadoras nas áreas de saúde e educação e que objetivam otimizar os tratamentos e consequentemente o desenvolvimento cognitivo e motor, principalmente de crianças.

Não deixe de ver o vídeo abaixo

Veja mais


Neurobrinq – Inovação em Terapias
www.neurobrinq.com

Show Room
R. Cancioneiro de Évora, 717 – Santo Amaro
São Paulo – SP

ACRYFLON – MÁQUINAS PARA ACRÍLICO

0

Especialista na criação e produção de máquinas para acrílico, que aceleram e automatizam os processos do dia-a-dia das empresas transformadoras de chapas acrílicas.

VIELA DESIGN

0

Produtos e projetos personalizados em acrílico.

Acrílico é tema de debate promovido pelo ILAC em SP

0

O encontro deve reunir profissionais e empresários que atuam no mercado de comunicação visual; setor é o que mais consome acrílico no país 

O ILAC (Instituto Latino-Americano do Acrílico) irá promover na próxima semana, em São Paulo, o Fórum Acrílico 2022. O evento acontece no dia 22 de julho, das 14h às 16h30, no auditório da FuturePrint, no Expo Center Norte. No encontro serão abordados temas como economia circular, corte a laser, vendas on line e soluções criativas. Tudo será voltado para profissionais que atuam no setor de comunicação visual, que é o público-alvo da feira e setor responsável pelo consumo de 60% do acrílico comercializado no país.

Embora tal cifra impressione, as vendas deste setor poderiam ser maiores, explica João Orlando Vian, consultor executivo do Instituto. Segundo ele, ainda há espaço para que empresas e profissionais cresçam e aperfeiçoem os produtos e serviços que oferecem: “Ainda há muita coisa sendo feita de uma maneira incorreta no mercado, principalmente no que diz respeito à importância de valorização da marca do cliente final e da correta utilização do acrílico e do seu potencial”.

Para Vian, é através da disseminação de informação e conhecimento que o Instituto ajuda a preencher as lacunas do mercado. Assim o Fórum torna-se um espaço importante para quem atua no setor e já trabalha ou pretende trabalhar com acrílico. “As pessoas vêm ao evento para enriquecer sua capacitação, trocar informações, adquirir e ajudar a gerar um conhecimento que, se bem aproveitado, é capaz de gerar negócios de valor”, explica.

Para Yeda Monteiro gerente de negócios da Informa Markets, empresa responsável pela promoção e organização da FuturePrint, o acrílico não poderia ficar de fora da feira, já que é um material extremamente versátil e que, por isso, oferece ao transformador que atua no mercado de comunicação visual diversas possibilidades: “O acrílico é utilizado para a confecção de placas de sinalização, letreiros, sacadas, luminosos, vitrines, PDV, entre outros e as suas vantagens são muitas, entre elas a resistência e a leveza. Além disso, temos conosco um parceiro como o ILAC, que com certeza trará muito conteúdo útil e interessante aos visitantes”.

Depois da pandemia, a FuturePrint volta a reunir expositores e visitantes no Expo Center Norte, em São Paulo. E, as expectativas, são bastante favoráveis, diz Monteiro. “Temos percebido que expositores e visitantes estão com expectativas muito positivas e com vontade de fazerem negócios. Diante disso, cremos que a feira movimentará muito os mercados de impressão digital e comunicação visual, fomentando a economia e alavancando esses setores”, afirma a executiva.

No que diz respeito ao mercado de acrílico, os números do ILAC mostram que o mercado brasileiro de chapas acrílicas caiu em 2021 cerca de 6% em relação a 2020. No ano passado, o volume comercializado de chapas no país, incluindo as chapas sustentáveis e as superfícies sólidas, chegou a 10.630 toneladas. Em 2020, esse montante foi de 11.296 toneladas. A queda, segundo Vian, pode ser explicada por alguns fatores. O principal deles é a redução do comércio físico durante a pandemia, influenciando diretamente o setor de comunicação visual. Apesar disso, afirma Vian, os empresários do setor estão otimistas e acham que muitos dos problemas que existem hoje podem ser superados. “É justamente por isso que o Fórum existe, para discutir e apontar caminhos. Todos estão convidados”, ressalta.

Tanto a participação na FuturePrint como a participação no Fórum do Acrílico são gratuitas. Basta que o profissional interessado se inscreva. A inscrição para a entrada na feira pode ser feita no local ou através do site www.futureprint.com.br. Os interessados em participar do Fórum Acrílico 2022 podem reservar presença por e-mail: [email protected].

Programação do Fórum Acrílico 2022

14H: A função do acrílico na economia circular da pós-pandemia – João Orlando Vian (ILAC);

14H30: O papel do corte a laser na comunicação visual – Luan Rodrigues (Work Special);

15H: Melhores práticas para vender peças acrílicas na web e marketplaces – Rodrigo Sanches (Ágora Marketing Digital);

15H30: Processando acrílico com equipamento laser – Jackson Schneider Nunes (JR Laser Technology);

16H: Vendendo soluções criativas em acrílico – Ralf Sebold (Bold).


Fórum Acrílico 2022 – FuturePrint 2022 

Data: 22 de julho de 2022 (sexta-feira)

Horário: das 14h às 16h30.

Local: Auditório FuturePrint 2022, Expo Center Norte – São Paulo/SP

O acrílico permite uma arquitetura mais leve e ousada

0

Prestes a completar 20 anos, o museu austríaco Kunsthaus Graz, com suas mais de 1200 placas de acrílico, é prova de que a construção feita com o material não apenas resiste ao tempo, como é esteticamente atemporal

Inaugurado em 2003, na cidade de Graz, segunda maior cidade da Áustria, o museu de arte contemporânea Kunsthaus Graz é ainda hoje um marco para a arquitetura mundial. Com uma estrutura composta em maior parte por metal e 1288 chapas de acrílico, a fachada do museu é, na verdade, um painel gigantesco, que ajuda a captar energia solar e, graças as fontes de luz instaladas sob sua superfície, ainda consegue refletir imagens ao público. Segundo João Orlando Vian, consultor executivo do ILAC – Instituto Latino-Americano do Acrílico, essa é, sem dúvida, uma representação ímpar de tudo o que o acrílico é capaz de oferecer ao setor de arquitetura e construção: “O acrílico é um material fantástico. Altamente seguro e durável, ele ainda consegue se destacar em relação a outros materiais pela sua alta capacidade de adaptação, já que permite trabalhos de moldagem e de montagem que ultrapassam a de outros materiais”.

E é justamente no que diz respeito a moldagem que o Kunsthaus Graz chama mais a atenção. A inovação proposta pelo local está, em boa parte, nas linhas orgânicas da obra dos arquitetos Sir Peter Cook e Colin Fournier. No prédio, as paredes se misturam ao teto e tudo se transforma em uma fachada única, quase como no formato de um órgão humano. Na época do lançamento, muitos associaram sua forma a de uma espécie alienígena. O local ficou conhecido como o “alienígena amigável”.

A leveza do acrílico semitransparente usado na obra ainda ajuda a integrar de forma mais coesa as curvas do museu e toda sua contemporaneidade com as linhas e ângulos retos das casas e prédios da cidade medieval. Fazendo com que o haja, apesar do contraste, uma harmonização do tempo. “O acrílico é o único material capaz de ofertar tantas possibilidades de cores e diferentes graus de transparência aos projetos. Além disso, é um material que oferece diferentes texturas e padrões de opacidade”, explica Vian. Segundo ele, vale ressaltar ainda que, diferentemente de outros plásticos, as chapas de acrílico possuem proteção contra os raios-ultravioletas do sol e que, por isso, não amarelam nem desbotam com o tempo”.

No seu interior, o Kunsthaus Graz abriga obras da arte contemporânea. Para quem quiser saber mais sobre as exposições: https://www.museum-joanneum.at/en/kunsthaus-graz.

O maior Terço Suspenso do Mundo

0

Maior TERÇO SUSPENSO DO MUNDO, com 40 metros de altura, está sendo construído na cidade de Ituporanga em Santa Catarina, com presença da Bold na confecção das peças que compões a estrutura deste gigantesco monumento religioso.

O Terço tem 40 metros de altura e é estruturado com cabos de aço e bolas produzidas com chapas acrílicas Bold. O monumento conta com sistema de iluminação especial e tecnológico que proporcionará uma atração diferenciada ao complexo turístico.

As 53 bolas de 450 mm de diâmetro e outras 07 com 600 mm de diâmetro foram moldadas a partir de chapas acrílicas brancas leitosas de 5,0 mm de espessura – com processo de sopro negativo ou vacuum forming e utilizada iluminação LEDs tipo RGB no interior das bolhas.

A cada dia, o Santuário Nossa Senhora de Lourdes e do Louvor, fica mais próximo de ser concluído e de colocar Ituporanga, em Santa Catarina, na rota do turismo religioso do Brasil.

Coberturas Retráteis de Acrílico agregam mais sofisticação e versatilidade

0

Extremamente versáteis, as coberturas retráteis de acrílico permitem que ambientes externos sejam aproveitados durante o ano todo. Além de leves, essas estruturas são para lá de charmosas

Não é só de verão que vivem muitos ambientes externos de casas e pontos comerciais, como restaurantes e até mesmo centros esportivos. Também, por isso, as coberturas retráteis de acrílico têm se tornado tendência entre os projetos de decoração e ambientação de áreas externas, como piscinas, varandas e jardins de casas. Esse sistema é composto de estruturas de coberturas retráteis e modulares. Diferentemente das coberturas retráteis comuns, elas contam com um sistema de abertura rail-less, ou seja, sem trilhos. Isso, dá ao conjunto um movimento suave e linear dos módulos retráteis, além de evitar que trilhos tenham que ser instalados no piso destes lugares.

Além de poder aproveitar esses ambientes em diferentes estações do ano e mesmo em dias chuvosos, as coberturas retráteis de acrílico contribuem com a funcionalidade e a melhor eficiência de piscinas, por exemplo. Marco Pie, do departamento técnico comercial da Cobertura Telescópica, empresa responsável pelo desenvolvimento desses produtos no Brasil, explica que essas coberturas reduzem os gastos com a manutenção e o aquecimento da piscina em até 50%. Isso acontece porque a cobertura protege a área de sujeiras externas e eleva a temperatura do local e da água em até 12°C nos dias mais frios. Nos dias quentes, a fácil abertura total da área permite que ela seja aproveitada integralmente. “Vale considerar também que no caso das piscinas, a cobertura ainda se mostra uma excelente opção de proteção para crianças de animais de estimação”, diz Pie.

Coberturas Retráteis de Acrílico

O executivo, que já trabalha com as coberturas retráteis há cerca de 15 anos e já entregou mais de 320 unidades do produto em diferentes locais do país, conta que desenvolveu a Cobertura Retrátil RAIL-LESS que é um sistema composto essencialmente por elementos que funcionam como painéis, o que facilita sua produção e instalação. Além disso, o sistema, por dispensar a utilização de trilhos, trabalham de forma independente, o que as tornam também mais seguranças. Pie conta ainda que esse sistema de cobertura pode ser construído com diferentes materiais, mas ele indica o acrílico principalmente porque as chapas são leves e resistentes às trepidações do sistema. Além disso, elas possuem proteção contra raios ultravioletas do sol e, por isso, não amarelam com o tempo.

A grande maioria das Coberturas Retráteis RAIL-LESS, 80% delas, conta Marco Pie, foram instaladas para proteger piscinas. Mas restaurantes e outros pontos comerciais também estão entre os clientes frequentes do produto. Aliás, a maior cobertura retrátil de acrílico da América-Latina foi instalada sobre a cobertura do Shopping Cidade Jardim, em São Paulo, justamente para proteger uma área que abriga restaurantes. Outro grande projeto da empresa, diz Pie, é a cobertura retrátil do Sesi de Roraima. A estrutura, que protege a piscina do local, é de 28×18 metros.

Coberturas Retráteis de Acrílico

Ainda segundo o executivo da Cobertura Telescópica, o preço do metro quadrado da Cobertura Retrátil RAIL-LESS varia de R$ 1500 a R$ 3000, incluindo os tetos e laterais. Para quem se interessou, fica o contato da empresa que desenvolve o produto, que é associada ao ILAC: (11) 3042 7715 (Central de vendas nacional).

Coberturas fixas em acrílico e outros benefícios do acrílico

O acrílico também é uma excelente opção para os projetos de coberturas fixas. Recentemente o material foi utilizado na construção da cobertura de acesso do Mercado Público de Vacaria, no RS, onde são realizadas feiras e outros eventos.

Assim como mencionou Marco Pie, a leveza é um dos principais atributos das chapas acrílicas. Isso faz com que estruturas onde tradicionalmente é empregado o vidro fiquem mais leves e, por isso, livres de boa parte da estrutura metálica pensada apenas para dar suporte à cobertura. O resultado é um projeto visualmente mais limpo e leve. No entanto, no caso do acrílico, renunciar ao peso não significa renunciar à resistência. Pelo contrário, as chapas de acrílico são dez vezes mais resistentes a impactos do que o vidro. Isso permite que elas resistam melhor que o vidro inclusive a impactos causados por tempestades de granizo, por exemplo.

Outro ponto positivo do acrílico em relação ao vidro é seu alto percentual de transparência. As chapas de acrílico transparente permitem a passagem de 92% da luz. Já o vidro oferece um índice menor comparativamente às espessuras.

O uso das chapas acrílicas é vantajoso também em relação as chapas de policarbonato alveolares. Isso porque as chapas acrílicas não sujam ou amarelam com o tempo.

Carrinho multifuncional em acrílico

0

Carrinho multifuncional de Alexandre Valeretto, personalizado para o cliente como “office trolley”, mas pode ser utilizado para diversas funções como: maquiagem, bebidas, side bed, etc.

Confeccionado em acrílico cristal com perfis de alumínio e rodinhas duplas para proporcionar uma movimentação suave, com 6 gavetas.

Dimensões: 360 x 360 x 725 mm (CxLxA).


Contatos:

Instagram: @viela_design  (Alexandre Valeretto)
Fone: 11-97189.9315

Como Escolher a melhor Maquina Laser para Acrílico

0

Veja dicas de como escolher a sua Maquina a Laser para cortar e gravar em acrílico. Com profissionais da área com grande experiência.

Conheça o melhor curso sobre como trabalhar com acrílico, acesse: https://ilac-acrilico.org/cosediacrilico/

Loja Havaianas Concept Oscar Freire – Sustentabilidade com Acrílico

0

Modelos de negócios passam por uma grande transformação com um consumidor muito mais consciente. Ele é hiperconectado, engajado com ideias e propósitos relevantes, com experiência compartilhada, opinativo e valoriza a experiência e tecnologia na hora de efetuar a compra. Ele quer ainda saber as ações para implantação de práticas como sustentabilidade e economia circular. Ações em sinergia com a sustentabilidade, para a pluralidade de estilos e acessibilidade são a tríade da Loja HAVAIANAS Concept Oscar Freire – em São Paulo, agora mais moderna e digital.

Veja o vídeo e sinta a experiência:

Espaço oferece experiências sensoriais e de personalização de produtos, tudo ambientado em chapas acrílicas coloridas transparentes e sustentáveis produzidas pela Castcril e processadas e instaladas pela ArtCryl – ambas associadas ILAC:

As lojas físicas precisam ser oferecer experiência inovadoras ao consumidor. A partir dessa premissa, Havaianas redesenhou sua loja conceito na Rua Oscar Freire, em São Paulo, com seu novo Guia de Varejo Global, marcando o início de sua nova era. Com recursos de acessibilidade, experiências sensoriais, espaço de personalização de produtos e mais tecnologia nos atendimentos, o novo modelo de negócio será implementado em toda a rede de lojas da marca.

Proporcionando experiências imersivas para o público desde a chegada, a entrada da loja convida os consumidores a se entregarem ao espírito de Havaianas, com um espaço divertido. Na sequência, uma rampa leva os consumidores a passear por toda a loja. Durante o percurso, o consumidor terá uma experiência sensorial, com sons, imagens, espelhos, vegetação e decoração com variedades de cores em acrílico, que contam histórias.

“Comprar um produto não depende mais de uma loja física, por isso, queremos que as nossas lojas sejam um local de experiências, experimentação de produto, onde ele possa sentir ‘na pele’ o lifestyle de Havaianas. Sempre nos preocupamos com a modernização, acessibilidade e sustentabilidade dos nossos espaços e estamos felizes em apresentar tudo o que planejamos e que transformará de vez a experiência dos nossos usuários, de modo global, pois queremos que essa experiência atravesse fronteiras”, afirma Maria Fernanda Albuquerque, VP Global de Mkt Havaianas, sobre o novo conceito das lojas.

A sustentabilidade também norteou a loja, desde a construção até os produtos. Os manequins e pórticos em chapas acrílicas coloridas da Castcril que decoram o ambiente são recicladas e recicláveis, e o mobiliário é feito a partir de técnicas de upcycling com chinelos Havaianas reciclados. O ponto alto são as mantas de borracha que revestem prateleiras e espaços para experimentar produtos, todas feitas a partir dos chinelos recolhidos através do programa Havaianas ReCiclo. O programa também conta com urnas de logística reversa na loja.

Taisa Almeida, diretora da Art Cryl, conta que as chapas acrílicas de 10 mm de espessura foram cortadas e instaladas de acordo com projeto da Havaianas, mas contando com a experiência e indicações de ajustes a partir de outros projetos bem-sucedidos realizados em acrílico.

“Todo o nosso projeto foi desenhado considerando diferentes objetivos sob o mesmo propósito: a experiência dos nossos usuários. A Concept Oscar Freire é a primeira a receber esse novo conceito de lojas Havaianas, que será desdobrado em todas as nossas lojas no Brasil e, em breve, também chegará às lojas ao redor do mundo, combinando o varejo físico e digital em diferentes canais e formatos”, conclui Ana Bógus, VP da Havaianas Brasil.

A nova Concept Havaianas Oscar Freire, que também será um espaço para o lançamento de novos produtos, ativações e tecnologias da marca, está aberta ao público desde dezembro de 2021.


Serviço:

Rua Oscar Freire, 1107 – Cerqueira César, São Paulo
De segunda-feira a sábado, das 10h às 20 horas. Domingos e feriados, das 12h às 18 horas.
Telefone: 11 3079-3415

Agradecimento especial: Toliblog, de Heloisa Tolipan.

COBERTURA TELESCÓPICA

0

Sempre em busca de avanços tecnológicos para o melhor conforto e estética, a COBERTURA TELESCÓPICA® desenvolve coberturas com sistemas estruturais retráteis e transparentes desenvolvidos para aplicações em piscinas, varandas, áreas de lazer, bares e restaurantes.

Experiências sensoriais incríveis foram criadas através do Acrílico

0

CONHEÇA AS Instalações artísticas e experiências sensoriais do novo complexo gastronômico Priceless em São Paulo

Inaugurado no final de 2021 e instalado no topo do prédio do Shopping Light, o complexo gastronômico Pricelless – patrocinado pelos Cartões Mastercard, reúne bar, restaurante e rooftop com vista para ícones do centro histórico de São Paulo, como o Theatro Municipal.

A brasilidade é a marca registrada do projeto, que tem a cozinha sob o comando do chef paraibano Onildo Rocha.

A cenógrafa e diretora de arte Patrícia Sobral, fundadora do estúdio de criação carioca Paluana, foi a responsável pela elaboração de todo o projeto do local. Patrícia conta que seu desafio foi transformar todo o espaço em uma experiência visual e sensitiva aos visitantes.

Desde a entrada, que fica no estacionamento do prédio, a sensação é de passar por diversos portais que, em sequência, vão te levando a novos espaços que integram o complexo. “Todos os ambientes foram concebidos como instalações de arte que têm sua movimentação própria, mas que também funcionam como um conjunto, uma sobreposição de elementos que faz sentido”, conta a cenógrafa.

O bar, batizado de Abaru, remete à velocidade, vivacidade e tudo que impulsiona. “Utilizamos pelo menos 1.800 lâminas de acrílico laranja-avermelhadas, com comprimentos e posições diferentes, no teto e paredes, que transmitem um efeito contínuo de velocidade e, ao mesmo tempo, de um lugar aberto, gostoso de estar e que parece eternizar o pôr do sol”, diz a responsável pelo projeto.

Rooftop do Complexo Gastronômico Priceless.

As chapas acrílicas laranja-avermelhadas foram desenvolvidas e produzidas no Brasil e devido às suas propriedades de resistência, translucidez e facilidades de processamento para adquirirem tamanhos diversos, foram escolhidas como a melhor opção para a ambientação do Abaru Bar.

O ILAC presta um serviço especial para atendimento a especificadores de projetos que queiram usar acrílico: analisamos o projeto e indicamos o fornecedor mais adequado dentre os associados do Instituto, que encaminhará o orçamento. Técnicos do ILAC acompanharão a produção das peças e a instalação, se for o caso, que receberá o selo ILAC de qualidade no uso correto do acrílico.

Veja mais


Espaço Gastronômico Priceless
Rua Formosa, 157, terraço
Edifício Alexandre Mackenzie / Centro Histórico de São Paulo

Mercado de chapas acrílicas no brasil encolhe em 2021, mas cenário ainda é favorável

0

No ano passado, o Brasil comercializou 10.630 toneladas de chapas acrílicas, 6% a menos do que em 2020; mas empresários do segmento se dizem otimista em relação a 2022

Toneladas 2020 2021
Importações 6.112 5.730
Produção nacional 5.184 4.900
Total 11.296 10.630 (-5,9%)

 

O mercado brasileiro de chapas acrílicas reduziu em 2021 cerca de 6% em relação a 2020. O volume comercializado de chapas no país em 2021, incluindo as chapas sustentáveis e as superfícies sólidas, chegou a 10.630 toneladas. Em 2020 esse montante foi de 11.296 toneladas. A queda, segundo João Orlando Vian, consultor executivo do ILAC – Instituto Latino-Americano do Acrílico, pode ser explicada por alguns fatores. O principal deles é o de estagnação econômica vividos mais intensamente por alguns setores do país, como é o caso do setor de comunicação visual, principal consumidor de chapas acrílicas: “A pandemia fez com que as pessoas passassem a consumir através de aplicativos e outros canais digitais. Isso por sua vez, fez com que empresários do setor do varejo não priorizassem os investimentos feitos em comunicação visual. Acreditamos que, neste ano, com a volta gradual das atividades sociais e dos consumidores aos shoppings e outros centros comerciais, esse mercado volte à vida, mas ainda o vemos, pelo menos neste ano, com limitações de crescimento. Isso se deve, em parte, à expansão das vendas online, mas também ao cenário macroeconômico brasileiro e da América Latina”.

Ainda segundo Vian, ao falar em queda deste mercado, é preciso também considerar que 2020 foi um bom ano para quem comercializa acrílico. Isso, porque, no período, houve um aumento da demanda por barreiras de proteção e outros instrumentos em acrílico que ajudavam a mitigar a expansão do vírus em locais públicos e hospitais. Neste ano houve um crescimento de 11,4% ante a 2019, que, por sua vez, foi um ano bastante difícil. Nele o setor amargou uma queda nas vendas de 8,4% em relação a 2018.

Além das barreiras de proteção, o mercado de acrílico aproveitou esses dois últimos anos para ampliar sua atuação em setores como o de móveis corporativos e de decoração. Além disso, diz Vian, o setor mira os mercados de construção civil e de arquitetura, para os quais o acrílico pode oferecer uma infinidade de vantagens técnicas e visuais, como a leveza, alta durabilidade e a transparência.

Para 2022 os empresários do setor se dizem um pouco mais otimistas. Mas estar otimista, segundo eles, não significa não saber que haverá desafios à frente. No entanto, acreditar que esses desafios serão superados. Segundo Ralf Sebold, da Bold, estudos mostram que há no mundo uma previsão de crescimento do mercado de chapas acrílicas para um período de mais ou menos 10 anos. O mercado latino-americano de acrílico ainda está em uma fase inicial de desenvolvimento e que, por isso, tende a crescer cerca de 6% ao ano até 2031, acredita o executivo. Entre os segmentos consumidores estão o de comunicação visual, que hoje é o que lidera o consumo de acrílico na América Latina, porém, outros mercados, como os de construção civil e de arquitetura, móveis e de transportes, têm grande potencial e precisam ser explorados.

ILAC – Para os dirigentes da entidade, a expansão regional de atuação do antigo INDAC (Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico) para o novo ILAC, que integra toda a América Latina, inclusive México, foi sem dúvida a principal conquista do setor neste ano. Segundo Marcelo Thieme, presidente da entidade, o instituto tem um alto potencial gerador de informação que deve ser aproveitado pelo setor. Além disso, diz ele, é mais fácil para todos que os desafios sejam enfrentados em conjunto.

Através do ILAC será possível ao mercado acompanhar mais regularmente não apenas os números do mercado brasileiro de chapas acrílicas – que equivalente a cerca de 10.000 toneladas anuais, mas de todo o mercado latino-americano que responde por um número aproximado de 50.000 toneladas por ano.

 

Acrílicos Induacril

0

Somos una empresa con experiencia en diversos rubros. Desde la arquitectura, la construcción y otras soluciones de ingeniería, hasta el diseño y el arte.

El acrílico es versátil, no se limita a una sola industria o campo y nosotros tampoco.

Work Special – Soluções em Laser

0

A WORKSPECIAL LASER é desde 2003 importadora e distribuidora de máquinas de corte e gravação a laser.

Formaplax

0

Somos productores de laminas plásticas especializados en las areas de publicidad, diseño y construcción. Colombia.

INDAC agora é ILAC

0

Instituto fundado no Brasil em 2001 para representar empresas do setor do acrílico se
expande e passa a atuar agora em toda a América Latina; entre os benefícios da ação está o
compartilhamento de informações entre os associados.

O INDAC – Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico – passa a partir deste mês a se chamar ILAC – Instituto LatinoAmericano do Acrílico. A mudança é fruto do trabalho de integração das empresas do setor de acrílico na América Latina e tem como objetivo inicial a troca de informações e conhecimento sobre aplicações finais e processamento do acrílico em cada um dos países que participam ou virem a participar do grupo. Segundo Marcelo Thieme, presidente do ILAC, o trabalho feito pelo INDAC nos últimos 20 anos mostra que a troca de conhecimento
tende a promover de maneira natural a ampliação do uso do acrílico em diferentes projetos e aplicações. Assim, por meio deste canal que se abre, os transformadores brasileiros terão acesso a informações de produtos e projetos feitos fora do país. “Essa é uma integração importante porque nos permitirá trocar experiências com empresários de outros países que possuem mercados mais maduros e já mais adaptados à forte concorrência asiática, como Argentina e Colômbia, por exemplo”, explica Thieme.

Na prática isso é o que o INDAC já faz desde 2001, quando foi fundado. Assim, o Instituto segue com o objetivo de promover o uso correto do acrílico, além de difundir o conhecimento das suas propriedades e aplicações. O que muda agora é seu alcance. Além das 30 empresas brasileiras associadas, entre elas: Acriresinas, Actos, Acrilaria, Acrílico Design, Acrilmarco, Acrimax, Acrinox, Acriplanos, Art Cryl, Brascril, Bold, Campion, Castcril, Cristal e Cores, CutLite, Day Brasil, Emporium, Inkcryl, Menaf, Mitsubishi, Osvaldo Cruz, Proneon, JR Laser, Sheet Cril, Tronord, Tudo em Acrílico e Unigel, juntam-se ao quadro as empresas Paolini, da Argentina, e Formaplax, da Colômbia. A adesão da Plastiglas, do México, empresa que faz parte do grupo Unigel, está sendo estudada e pode acontecer já no próximo ano, acredita Thieme.

E esse é só o começo, diz João Orlando Vian, consultor executivo da entidade. A ideia é de que, na medida que o Instituto for ganhando mais visibilidade fora do país, novos associados se juntem ao grupo. O trabalho de divulgação, a princípio, será bastante focado na internet, conta Vian: “Todos esses anos de INDAC nos deu uma boa experiência sobre o que funciona para esse setor. Nosso site, por exemplo, serve como um portal que abriga os mais diversos tipos de informações sobre o universo do acrílico no Brasil. Isso faz com que todas as buscas pelo produto sejam quase que automaticamente levadas a nós e, consequentemente, aos nossos associados. Através dos nossos canais na internet também estimulamos designers, arquitetos e especificadores a conhecerem melhor o acrílico e todas as suas aplicações. E é esse know-how que devemos agora ampliar para todo o mercado latino.”

O mercado latino-americano de acrílico, aliás, é bastante expressivo. Juntos, os países do bloco consomem anualmente cerca de 50 mil toneladas do produto, segundo estimativa do ILAC. E esse é um número que também pode aumentar, diz Vian: “Percebemos isso quando comparamos o nosso consumo per capta do acrílico com o de países mais desenvolvidos. Isso mostra que ainda temos bastante trabalho a fazer, principalmente no que diz respeito à conscientização dos especificadores, que deixam de usar o produto porque não conhecem todas as suas vantagens e aplicações”.
Além da falta de conhecimento dos especificadores, diz Antonio Paolini, presidente da Paolini – da Argentina, a busca por preços mais baixos também afeta as empresas do segmento em todo o mercado latino-americano. Em um breve comparativo entre Brasil e Argentina, por exemplo, ele comenta que em ambos os mercados, por questões econômicas, os clientes procuram os materiais transparentes mais baratos possíveis para seus projetos. E isso acontece em detrimento a qualidade ou a vida útil desses produtos. Na prática acontece ainda que os produtores de chapas instalados na região tenham que competir com a importação de chapas de baixíssima qualidade ou mesmo com fornecedores de outros materiais plásticos como PS, PET, PC e, em menor medida, PETG.

“Precisamos continuar trabalhando para que os processadores, clientes e usuários finais entendam as diferenças e a melhor maneira de tratar e manter o acrílico”, afirma Paolini. O executivo argentino vê com otimismo essa integração das empresas do setor por meio do ILAC, principalmente no que diz respeito à defesa do mercado regional face a importação de produtos acabados da Ásia. “Compartilhar informações sobre nossos negócios, aplicações e sermos capazes de trabalhar juntos é um passo muito importante. Desta forma, podemos juntos aumentar os mercados e defendê-los das importações do Sudeste Asiático. Por lá, eles têm vantagens de custo de matérias-primas e custos de mão de obra, além da escala de produção, o que faz com que nossos clientes daqui se sintam tentados a importar”, explica Paolini.

A Argentina que, assim como o restante do mundo, vem sofrendo com as consequências da pandemia de COVID-19, deve fechar este ano com uma comercialização de chapas acrílicas bem abaixo das 2.000 toneladas. Isso representa um encolhimento de 50% do seu mercado tradicional. Entre as principais aplicações por lá estão as divisórias de ambientes e outros itens ligados à decoração e mobiliário. Em seguida vem o mercado de construção civil, seguido de comunicação visual. Demandas por banheiras e box de banheiros feitos em acrílico, além de iluminação também são fortes no país. Já no Brasil, é o mercado de comunicação visual quem lidera o consumo do acrílico, seguido de longe pelo segmento moveleiro. Em diferenças como essas que podem, por exemplo,
estar o segredo de novos negócios para os dois países. “Para o mercado brasileiro a principal benefício estará em aprender como deixar um pouco de lado a visão de preço e partir para o desenvolvimento de novas aplicações. Apostar no requinte e em segmentos ainda menos explorados, mas com alto potencial comercial, como o da construção civil, assim como fazem Argentina e México é um caminho”, adiciona Thieme.

Para Sandra Cavalcante, gerente de contas das Américas do Sul e Central da Mitsubishi Chemical, a integração do mercado, por meio de um agente fomentador, pode abrir caminho não apenas para a troca de experiências sobre produtos, mas também servir de alicerce e ponto de partida para uma aproximação, inclusive comercial dos países. “Esse movimento permitirá incrementar a troca de detalhes como o das boas práticas de uso, fabricação e cuidados com o acrílico. Outra modalidade a ser considerada é Zona de Livre Comércio, que consiste na eliminação das barreiras tarifárias e não-tarifárias que incidem sobre o comércio entre os países constituintes”, comenta a executiva

O acrílico se destacando mais um vez no nordeste com uma mesa incrível

0

A maravilha do acrílico. Veja a mesa de atendimento de acrílico de 50,0 mm de espessura, projetada pela arquiteta Marcia Nejain e executada com perfeição pela @acrilicodesign de Recife, PE.

Também faz parte do conjunto uma bandeja frisada e uma porta capsula de café, compondo um projeto incrível em acrílico, perfeito para ambientação de escritório de alto padrão no país.

Veja mais


Acrílico Design

Recife – PE
(81) 3771-8558
www.acrilico.design

Como melhorar o Corte a Laser em Acrílico

0

Dicas com Leandro Donadelli, da Work Special:

  • Tipos de mesa;
  • Qualidade do corte influenciado pela instabilidade de posicionamento;
  • Alinhamento dos espelhos;
  • Limpeza óptica das lentes e folga de correias;
  • Arquivos digitais (softwares);
  • Cuidados com o liner de proteção das chapas;
  • Potência do tubo laser;
  • Distância do bico de ar em relação ao material;
    Redução do fluxo de ar.

Veja o vídeo:

 

Veja mais


Work Special – Máquinas de Corta a Laser

workspecial.com.br
Rua da Graça, 564
Bom Retiro, São Paulo – SP
(11) 3333-3500
Whatsapp: (11) 96454-2000

Paolini

0

Pequisa Indac 2021- o termômetro do setor de acrílico no Brasil

0

Após 8 anos, conseguimos reeditar um importante termômetro do setor de acrílico no país: a pesquisa sobre o “Perfil dos Transformadores de Chapas Acrílicas no Brasil”.

O levantamento dos dados aconteceu entre os meses de março a agosto de 2021, através de coleta de informações em formulário disposto na home do site INDAC.

A divulgação da pesquisa foi realizada por meio das mídias digitais do INDAC: Newsletters, Facebook, Instagram e dos grupos de Whatspapp de associados e participantes do curso Cose di Acrilico. Também foi prometido sorteio de chapas acrílicas no final do estudo para 3 empresas participantes.
Dos 125 formulários recebidos de empresas, utilizamos 98 para comporem o perfil do setor, cujos resultados relacionamos a seguir:

  • 39% das empresas participantes possuem a palavra acrílico ou derivados na razão social;
  • 45% das empresas estão localizadas no Estado de São Paulo e 32% nas cidades que compõe a Grande São Paulo;
  • 22% das organizações que responderam a pesquisa estão instaladas nos estados do Sul do país (PR, SC e RS), enquanto 14% nos estados do RJ e MG;
  • O consumo médio de chapas acrílicas nos 6 meses anteriores à data da pesquisa foi de 450 kg/mês (sem considerar distribuidores ou revendedores);
  • A participação de chapas acrílicas no total de compra nos 6 meses anteriores à data da pesquisa foi de 59%;
  • A principal matéria prima utilizada no período foram: 64% acrílico, 11% MDF, 5% poliestireno e 4% policarbonato;
  • As principais aplicações finais foram: 49% comunicação visual, 16% móveis e mobiliário, 16% troféus e medalhas e 10% indústrias ou peças técnicas;
  • A média de funcionário por empresa foi de 9 colaboradores (excluindo o maior empregador do setor com 510 funcionários);
  • 35% das empresas participantes da pesquisa desconhecem o curso Cose di Acrilico, patrocinado pelo INDAC.

Na pesquisa de 2013 foram obtidas 140 respostas – na época, todas por e-mail. Os resultados foram muito parecidos com esta de 2021, sendo as principais diferenças o prático desaparecimento do mercado de iluminação e o fortalecimento da aplicação de mobiliário corporativo para chapas acrílicas.
A pesquisa não representa exatamente o setor de acrílico, pois o estudo mostrou que o INDAC, através de seus meios de comunicação e 20 anos de atuação, ainda não atinge grandes transformadores de acrílico.

Empresas ganhadoras do sorteio da pesquisa INDAC 2021

Foram sorteadas eletronicamente como demonstrado no vídeo acima 3 empresas ganhadoras, são elas:

1º – Atelie Setia

2º – Jungton Comunicação Visual

3º – Dzeta Acrílicos

4º – Lofrano Futebol de Mesa (sorteado reserva, caso algum dos três primeiros não responda ao contato ou decline de receber o prêmio)

DAY BRASIL

0

O sucesso da DAY BRASIL tem na inovação o seu grande segredo. Mantemos o olhar atento e otimista para aprimorar processos, encontrar melhores soluções e contribuir para a eficiência de nossos clientes.

Adega em Acrílico no estilo Cave une tradição e modernidade em São Paulo

0

O material, utilizado para sustentar e expor os vinhos disponíveis na adega, é combinado à parede de pedras naturais e outros móveis e detalhes que, juntos, transmitem ao cliente a experiência de estar numa autêntica “cave à vin” 

Veja o vídeo desta incrível Adega em Acrílico


Acaba de ser inaugurada em armazém de secos e molhados, na Zona Sul de São Paulo, uma adega de acrílico que reúne 1500 rótulos, entre vinhos nacionais e importados. O projeto é da arquiteta Lilian Tedesco, do escritório Cossu + Tedesco Architetti, com sedes em Moema, SP, e também na Itália. “Esse projeto foi concebido com a finalidade de proporcionar ao cliente uma experiência multissensorial. A ideia é que ele possa sentir toda a atmosfera de uma autêntica cave à vin, explica Tedesco. No entanto, ressalta a arquiteta, essa sensação seria filtrada por um prisma mais moderno. E é aí que o acrílico entra em cena. “A escolha do acrílico como elemento principal presente nos expositores teve como objetivo propiciar ao máximo a visualização das garrafas e seus rótulos, dando idéia de clareza, leveza e contemporaneidade”, explica Tedesco.

Adega em Acrílico

Para que a experiência de cave fosse transmitida ao cliente, a adega ganhou paredes revestidas em pedra natural e suas cores e texturas são reforçadas pela instalação de uma iluminação difusa e cenográfica. Assim, a parede funciona como um pano de fundo para a exposição das garrafas que ficam ligeiramente inclinadas e expostas, umas penduradas horizontalmente e outras verticalmente, como se estivessem flutuando, sem interferências visuais. Esse efeito, claro, graças ao uso dos expositores transparentes de acrílico. “O projeto visou organizar a exposição das garrafas otimizando o espaço, levando em conta o número de rótulos a serem expostos, e a capacidade de armazenamento em seus expositores, criando uma linguagem racional e criteriosa de apresentação dos vinhos”, diz Tedesco.

Adega em Acrílico

Construída em forma de “U”, a adega acolhe e convida o cliente à descoberta do ambiente, que conta ainda com outros elementos, como uma cristaleira, nichos variados e cortina de rolhas. Em um espaço mais privativo é possível também degustar e negociar a compra de vinhos. Este espaço, aliás, é separado do percurso por um painel de acrílico, que também tem a função de expositor de garrafas.

Proteção de balcão em Acrílico, bom gosto e alto nível técnico em Recife

0

Proteção de balcão em acrílico de 25 mm de espessura, em Clínica em Recife, elaborada pela Acrílico Design.

Clínica Believer Vascular Healthcare, de Beth Moreno e Renata Andrade Lima.


Acrílico Design

Telefone: (81) 3224-3121
E-mail: [email protected]
Website: acrilico.design
Cidade: Recife
Endereço: Rua Imperial, 1.001

Acrílico torna projetos de arquitetura e engenharia civil possíveis

0

O material que já é largamente usado em outros países e ajuda a dar vida a projetos ambiciosos, como a piscina que liga dois edifícios em Londres, começa a ser explorado também por engenheiros e arquitetos brasileiros, que ainda precisam conhecer mais os benefícios oferecidos pelo produto.


Nessas últimas semanas os jornais de todo o mundo estamparam suas páginas com fotos de uma piscina transparente que liga dois edifícios de luxo em Londres. Vista de baixo, é com se ela não existisse e a pessoa que nada dentro dela estivesse na verdade voando a 35 metros de altura.  A obra, assinada pelo engenheiro estrutural Brian Eckersley, foi batizada de Sky Pool, e possui 25 metros de extensão. O projeto só foi possível porque o acrílico, material que dá vida a piscina, além de transparente, ainda é altamente resistente. Ao todo a piscina pesa 50 toneladas. Ela possui paredes de 200 mm e fundo de 300 mm de espessura. Sua capacidade é de 148 mil litros de água, com profundidade máxima de pouco mais de 3 metros. E a Sky Pool não deve ser a única piscina aérea da cidade britânica. O desejo de construir uma piscina panorâmica de 360 graus no alto do que deve ser um hotel de luxo também foi recentemente anunciado. A Infinity London, também feita em acrílico, deve comportar 600 mil litros de água e ficar a 55 andares do chão.

De Londres para São Paulo, o acrílico foi o que tornou possível também a construção de uma cobertura retrátil na cobertura do Shopping Cidade Jardim. No total, a cobertura pesa 20 toneladas e conta com estrutura metálica para sustentação das calhas estruturais e trilhos, sistema retrátil motorizado e 16 módulos compostos de alumínio estrutural e cobertos com chapas de acrílico cast transparente de 3mm de espessura cada. Neste caso, a leveza do acrílico, entre outros fatores, foi fundamental para sua escolha, já que a estrutura seria instalada na cobertura de um prédio e não poderia comprometer sua estrutura. O vidro, por exemplo, além de não proporcionar a mesma transparência, ainda pesa mais do que o dobro do acrílico. Segundo Reimar Sebold, diretor da Bold, essa leveza do material, além de impactar diretamente sobre o projeto, ainda permitiu diminuir também o peso da estrutura de sua sustentação. Isso significa que menos aço precisou ser usado e que, com isso, além de ficar mais leve, o projeto ainda ficou imensamente mais clean.

Shopping Cidade Jardim ganha cobertura retrátil de acrílico

Sebold, ressalta que a durabilidade do acrílico foi outro fator determinante para a escolha deste material. “O policarbonato, por exemplo, tem uma durabilidade de 10 anos, já o acrílico tem uma durabilidade de tempo indeterminado, já que tem propriedades químicas intrínsecas contra os efeitos dos raios UV.

O uso do acrílico em obras deste porte não surpreende João Orlando Vian, executivo do INDAC – Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico. Segundo ele, a transparência, leveza e resistência a impactos e às intempéries fazem das chapas acrílicas a escolha natural para aplicações na arquitetura. “As chapas acrílicas são utilizadas em uma grande variedade de aplicações na construção civil”.

Além de bonitas, leves, resistentes e altamente duráveis, completa Vian, as coberturas em acrílico ainda oferecerem a possibilidade de reduzir o consumo de energia elétrica com iluminação dos ambientes, já que permitem elevada transmissão de luz.

Inovação, sofisticação e praticidade para o dia a dia

E o acrílico não é só a melhor opção para grandes obras. O material também pode tornar até os projetos mais simples em verdadeiras obras de arte. Alexandre Lima, da Acrílico Design, de Recife, mostra portas e painéis divisórios em acrílico projetados pela arquiteta Mabel Rios, que remetem as divisórias orientais moçárabes ou mesmo às divisórias feitas com cobogó, como são conhecidos os elementos vazados usados na construção civil. Segundo ele, além de mais leveza, essas são opções que contribuem com a funcionalidade do ambiente, já que permitem a passagem de luz e ar. Além disso, graças a grande oferta de cores e espessuras e até texturas, é possível fazer de quase tudo com o acrílico. Que também é bastante versátil no que diz respeito à sua maleabilidade. O acrílico pode ser cortado, moldado, colado e ainda combinado com uma grande variedade de outros materiais, como MDF, madeiras em geral, pedras e concreto, entre tantos outros.

Além das portas e divisórias Alexandre explicou como o acrílico torna viável projetos de decoração exclusivos, sejam do corte de mandalas personalizadas para paredes ou mesmo de luminárias de paredes e lustres de teto, tudo feito com o uso 100% do acrílico, exceto claro, da própria lâmpada, bocal e fiação.

Cose di Acrílico agora em um novo espaço e com novidades

0

Após 5 anos, 27 turmas e cerca de 330 participantes o treinamento “Transformação de Chapas Acrílicas” ou Cose di Acrilico, realizado pelo INDAC, tem novo patrocinador, a Castcril – maior produtora de chapas acrílicas da América do Sul.

O galpão-escola do Cose di Acrilico também tem novo endereço: Estrada Maricá Marquês, 1.055 – Santana de Parnaíba / SP, e conta com translado de van, ida e volta, do Terminal Barra Funda e Marginal Tietê até o local durante os três dias de curso.

A primeira turma após as mudanças acontecerá já na próxima semana: de 24 a 26 de maio, das 9 às 18H30, com visita programada à fabricação de chapas acrílicas na Castcril.

O treinamento é destinado a profissionais de comunicação visual, móveis e iluminação; arquitetos, designers e empreendedores que queiram se atualizar ou ingressar no mercado do acrílico.
O treinamento aborda, de maneira prática e teórica, as principais técnicas ou processos para se trabalhar corretamente com chapas acrílicas e é ministrado por profissionais com larga experiência no setor: arq. Carlos Rizzo Jr, Ricardo Kovaks, Leandro Sartori, Luan Martins, Rodrigo Sanches, Antonio Valezi e eng. João Orlando Vian.

Confira, neste vídeo, como funciona o curso sobre Transformação de Chapas Acrílicas

Também já estão abertas as inscrições para a turma de 26 a 28 de julho de 2021 pelo link: https://indac.org.br/cosediacrilico/

Piscina suspensa de acrílico liga prédios de luxo em Londres

 

[ Leer el texto en español ]

 

Uma piscina externa de acrílico transparente de 25 metros de comprimento foi instalada[td_smart_list_end]

entre dois blocos de um conjunto de prédios de luxo no sudoeste de Londres pertencente a um empreendimento chamado Embassy Gardens. O modelo inédito foi chamado de Sky Pool.

A piscina-aquário parece flutuar entre os telhados de dois arranha-céus a 35 metros de altura ou 10 andares acima do solo, e os moradores poderão passar de um edifício para o outro nadando. As laterais de acrílico têm 200 mm de espessura e a estrutura toda da piscina pesa o equivalente a 50 toneladas, além de comportar 148 mil litros de água.

A estrutura da Sky Pool foi toda produzida pela empresa especializada em acrílico Reynolds, no estado do Colorado, Estados Unidos. A enorme peça atravessou o oceano Atlântico antes de ser erguida por um dos maiores guindastes do mundo e finalmente instalada em setembro de 2020.

A Sky Pool, projetada pela HAL Architects, tem sua inauguração prevista para dia 19 de maio de 2021. Uma passarela paralela ficará ao lado e o telhado da torre oeste abrigará um lounge, um bar de ostras e um laranjal.

Ley debajo del texto en español


Se instaló una piscina exterior de acrílico transparente de 25 metros de largo entre dos bloques de edificios de lujo en el suroeste de Londres pertenecientes a un desarrollo llamado Embassy Gardens. El modelo sin precedentes se llamó Sky Pool.

La piscina – acuario parece flotar entre los techos de dos rascacielos de 35 metros de altura o 10 pisos sobre el suelo, y los residentes pueden nadar de un edificio a otro. Los lados acrílicos tienen 200 mm de espesor y toda la estructura de la piscina pesa el equivalente a 50 toneladas, además de contener 148 mil litros de agua.

La piscina está suspendida 10 pisos sobre el suelo y es completamente transparente, lo que permite a los nadadores ver la ciudad debajo.

La estructura de Sky Pool fue toda producida por la empresa especializada en acrílico Reynolds, en el estado de Colorado, Estados Unidos. La enorme pieza cruzó el Océano Atlántico antes de ser levantada por una de las grúas más grandes del mundo y finalmente instalada en septiembre de 2020.

Reynolds utilizó el mismo proceso de polimerización que el MMA (metacrilato de metilo) para Sky Pool que se utiliza para sus proyectos de acuarios a gran escala.

El Sky Pool, diseñado por HAL Architects, está programado para abrir el 19 de mayo de 2021. Una pasarela paralela estará en el costado y el techo de la torre oeste albergará un salón, un bar de ostras y un huerto de naranjos.

La terraza de la azotea contará con un spa, un bar de verano y un invernadero donde los residentes podrán relajarse mientras disfrutan de las vistas de los lugares emblemáticos de Londres, como las Casas del Parlamento, el London Eye y la embajada de los Estados Unidos al lado.

Vea la realización de la producción de la estructura en el siguiente video:
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/23/piscina-suspensa-liga-predios-em-londres-fotos.ghtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1

Como limpar e tirar riscos do acrílico

0

[su_button url=”#espanhol” style=”flat” background=”#ce1127″ color=”#fcd015″ size=”7″ wide=”yes” center=”yes” text_shadow=”1px 2px 0px #000000″]Leer el texto en español[/su_button]

Como deixar sua peça acrílica sempre linda

Por ser um material belo e delicado, que apesar de sua semelhança não é um plástico comum, se parecendo mais a um cristal. Relacionamos abaixo algumas dicas de como conservar o material, restaurar o seu brilho e eliminar riscos:

Como limpar peças e chapas em acrílico

Deve-se limpar com um espanador de pó e, caso necessário, use um pano umedecido ou lave as peças com água e sabão neutro para eliminação de sujeiras.
Além de água e sabão também pode ser pulverizado uma pequena quantidade de limpador específico para acrílico ou plásticos, como Novus ou Brillianize, em um pano macio e limpo. Movimente o pano sobre ambos os lados da peça ou da chapa acrílica para remover qualquer poeira ou sujeira. Limpe suavemente até que o limpador se esgote totalmente. Use outro pano limpo se precisar secar a peça.

Como restaurar o brilho ou eliminar riscos superficiais

Para restaurar o brilho ou eliminar pequenos riscos no objeto deve-se polir manualmente o local com panos limpos e macios impregnados com polidores para móveis, como Poliflor ou Bravo, ou específicas para acrílico, como Polymat ou Poli-max. O polimento também consegue retirar com muito mais facilidade as sujeiras, como graxa, manchas e outras substâncias oleosas.

O que NÃO fazer ou utilizar para limpar o acrílico

Evite o uso de substâncias abrasivas como sapólio ou solventes como álcool líquido, álcool gel, álcool isopropílico, tíner ou aguarrás que danificam o produto.
Em hipótese alguma se deve utilizar na limpeza esponjas ásperas, como Scoth Brite, muito menos palhas de aço, como Bombril.

É comum as pessoas passarem nas peças um pano já utilizado em outros objetos, porém, isto deve ser evitado porque a poeira agarrada no tecido também risca o acrílico.

Como eliminar riscos mais profundos

Para eliminar riscos mais profundos procure uma empresa especializada em acrílico, pois possuem conhecimento e recursos necessários para o polimento industrial.
Caso queira tentar, o primeiro passo é lixar o local danificado com uma fixa fina (n° 240), e em seguida polir a área com discos de pano acoplado a uma politriz de alta rotação. O acabamento final também deve ser dado com discos de tecido conectados à politriz, e em ambos os casos, uma massa para polimento é aplicada nos discos para ajudar na recuperação do brilho do acrílico.

 


Ley debajo del texto en español

Cómo hacer que tu pieza acrílica siempre sea hermosa

Por ser un material hermoso y delicado, que a pesar de su similitud no es un plástico ordinario, resejándose más como un cristal. A continuación se presentan algunos consejos sobre cómo conservar el material, restaurar su brillo y eliminar arañazos:

Cómo limpiar las piezas y láminas acrílicas

Limpie con una fregona de polvo y, si es necesario, use un paño húmedo o lave las piezas con agua y jabón suave para eliminar la suciedad. Además del jabón y el agua también se puede rociar una pequeña cantidad de limpiador específico para acrílicos o plásticos, como Novus o Brillianize, en un paño suave y limpio. Mueva el paño sobre ambos lados de la pieza o lámina acrílica para eliminar cualquier polvo o suciedad. Limpie suavemente hasta que el limpiador se haya agotado por completo. Use otro paño limpio si necesita secar la pieza.

Cómo restaurar el deslumbramiento o eliminar arañazos superficiales

Para restaurar el brillo o eliminar pequeños arañazos en el objeto, pula manualmente el lugar con paños limpios y suaves impregnados con pulidores de muebles o específicos para acrílicos. El pulido también puede eliminar la suciedad mucho más fácilmente, como grasa, manchas y otras sustancias grasas.

Qué NO hacer o usar para limpiar el acrílico

Evite el uso de sustancias abrasivas como sapolio o disolventes como alcohol líquido, gel de alcohol, alcohol isopropílico, ner o acuarelas que dañen el producto.
Bajo ninguna circunstancia se deben utilizar esponjas ásperas como Scoth Brite en la limpieza, y mucho menos en esponjas de acero.
Es común que la gente transmita las piezas que un paño ya utiliza en otros objetos, sin embargo, esto debe evitarse porque el polvo unido a la tela también raya el acrílico.

Cómo eliminar riesgos más profundos

Para eliminar riesgos más profundos busque una empresa especializada en acrílico, porque tienen los conocimientos y recursos necesarios para el pulido industrial.
Si desea intentarlo, el primer paso es lijar el sitio dañado con una lija delgada (no. 240), y luego pulir el área con discos de tejidos acoplados a una politriz de alta rotación. El acabado final también debe administrarse con discos de tela conectados a la politriz, y en ambos casos, se aplica una masa de pulido a los discos para ayudar en la recuperación del brillo acrílico.

Iate em Acrílico

0

Este iate, de 15 pés de comprimento, foi completamente construído com chapas acrílicas cristais, utilizando técnicas tradicionais de colagem por capilaridade e colagem de topo com colas polimerizáveis.

O casco e as laterais foram utilizadas chapas de 20 mm de espessura, visando resistência quando o barco estiver em velocidade dentro da água.

Permite total visualização do fundo do mar, pois as chapas possuem transparência de 92% – muito maior que o vidro ou qualquer outro plástico.

E o mais interessante – é um barco diferente e lúdico para todo tipo de passeio, revelando leveza e modernidade por onde passa.

Não deixe dar um play no vídeo abaixo:

O INDAC completou 20 anos neste início de 2021

0

A data simbólica da fundação do Instituto é 25 de dezembro de 2000 e tem como referência uma árvore de Natal de 10 metros enfeitada com discos de acrílico – desenvolvida e instalada na antiga Casa Estrela, que ficava na Avenida República do Líbano, vizinha do Parque Ibirapuera, em São Paulo.

Os discos de chapas acrílicas vermelhas translúcidas, de 3,0 mm de espessura, foram cortadas em uma das primeiras máquinas laser do país – uma novidade na época, e financiadas pelos fundadores do INDAC: Metacril e Rebasa – hoje Unigel Plásticos e Dicopesa, hoje Castcril.

Na época o sucesso foi tanto que esta árvore inspirou a Prefeitura da Cidade de SP a começar a fazer suas grandes instalações de Natal no lago do Parque Ibirapuera.

Parabéns ao INDAC que inspira designers, arquitetos, comunicadores visuais, entre outros, a elaborarem seus produtos criativos e valorizados com acrílico.

Demanda por acrílico no país cresceu 11,4% em 2020

0

A necessidade de isolar ambientes e proteger pessoas da exposição ao novo corona vírus fez com que o mercado de acrílico no Brasil saltasse para o patamar de 10.501 toneladas vendidas durante o ano, volume que não era atingido desde 2015

Se de um lado a pandemia do Sars-Cov-2, também conhecido como Covid-19, paralisou a economia global, de outro fez com que novas demandas surgissem. É o caso das barreiras de proteção de acrílico que se tornaram peças obrigatórias e cada vez mais constantes em lugares públicos – de restaurantes a caixas de supermercado. Elas foram, sem dúvida, as grandes responsáveis pela alta na demanda de acrílico no país em 2020. Em 2019, por exemplo, o setor amargou uma queda nas vendas de 8,4% em relação a 2018, com um total de 9.430 toneladas de acrílico comercializados. Já no ano passado, esse número saltou para 10.501 toneladas, um crescimento de 11,4% ante a 2019. “Ao perceber que o setor de comunicação visual, que geralmente responde pelo maior consumo de acrílico no país, não iria alavancar negócios, os empresários do setor foram rápidos em se adaptar e criar produtos direcionados para o combate da proliferação da Covid-19”, afirma Marina Vitoruzzo, vice-presidente do INDAC (Instituto Nacional pra o Desenvolvimento do Acrílico) e gerente para América Latina da Lucite International.

Segundo Vitoruzzo, a rapidez com que os transformadores de acrílico do país perceberam essa nova oportunidade de mercado surgiu já no início da pandemia. Nessa época, algumas empresas do segmento produziram e forneceram cúpulas de intubação que ajudavam a isolar pacientes e a proteger médicos e enfermeiros em hospitais. Das cúpulas às barreiras não levou muito tempo. “O desenvolvimento desses itens fez com que algumas empresas se posicionassem corretamente para atender à nova demanda. As barreiras de acrílico que separam músicos na Sala São Paulo são um bom exemplo dessa capacidade que o segmento teve em responder com agilidade a esse momento da nossa história”, diz a gerente da Lucite.

Das mais de 10.500 toneladas de chapas acrílicas consumidas no Brasil em 2020, 5.317 toneladas foram importadas. Isso significa que a importação responde, mesmo que com diferença mínima, pela maior fatia de consumo do produto no mercado nacional, com 50,6% de participação, apesar da ociosidade instalada de cerca de 70% da indústria nacional.

Apesar do resultado positivo, o ano de 2021 ainda parece bastante incerto, diz a representante do INDAC. Segundo ela, os empresários do segmento mantêm expectativas bem realistas para este ano: “Seguimos longe ainda de ter superado a pandemia ou de ter uma normalidade econômica em que alguns fatores de demanda possam ser previstos, mas já não acreditamos que a demanda por barreiras de proteção, por exemplo, siga alçando o setor. De outro lado, muitas empresas dos segmentos de comunicação visual ou de eventos, por exemplo, seguem sem trabalho, e assim não podem retomar projetos. A certeza que fica é que 2021 será mais um ano que exigirá de nós a capacidade de se reinventar”.

Apesar de não acreditar numa alta na demanda para este ano, a vice-presidente do INDAC diz que o setor segue firme no objetivo de alcançar, até 2022, a meta de 14.000 toneladas de chapas acrílicas vendidas no país, incluindo as chapas ecológicas. Para chegar lá, diz ela, as empresas do setor têm trabalhado fortemente na divulgação das vantagens do acrílico – matéria-prima altamente durável e versátil – não apenas no mercado de comunicação, no qual o produto já é bastante conhecido, mas também nos setores de arquitetura, construção civil e móveis, “onde o acrílico pode ajudar a valorizar o produto final”, finaliza Vitoruzzo.

 

Terminal Rodoviário da Luz: uma obra marcante na história do acrílico e de São Paulo

0

Para comemorar o aniversário de 467 anos da cidade de São Paulo, vale relembrar de uma obra lúdica da arquitetura brasileira: o Terminal Rodoviário da Luz, na Praça Júlio Prestes – em frente a atual Sala São Paulo.

O conjunto arquitetônico “em linhas modernas e avançadas” como apresentado nos jornais na inauguração em 25 de janeiro de 1961, era totalmente coberto com chapas acrílicas moldadas e multicoloridas, conferindo luminosidade policromada e divertida no ambiente.

Já nesta época, o arquiteto Carlos Lemos sabia que o acrílico retém praticamente metade dos raios ultravioleta do sol, dispensando, assim, o uso de energia elétrica para resfriamento do ambiente, revelando sustentabilidade arquitetônica.

Pena que os novos arquitetos da cidade ainda não aprenderam que São Paulo é uma cidade tropical e continuam usando vidros e enormes sistemas de ar condicionado.

Futebol de Mesa em Acrílico é arte pura e técnica apurada

0

O futebol de botões, ou atualmente conhecido como futebol de mesa, foi inventado em 1930 pelo brasileiro Geraldo Cardoso Décourt, que, primeiro jogava com botões de madeira, passando posteriormente a usar os botões de plástico. Dessa brincadeira de criança surgiu o “jogo de botões”, aquilo que se tornaria um passatempo difundido e praticado como modalidade esportiva, apresentando uma diversidade de regras e materiais, tendo adeptos em um grande número de países.

Décourt foi um incansável divulgador e organizador de eventos de futebol de mesa, o que propiciou o desenvolvimento do esporte, assim como sua popularização.
Paralelamente a esse incremento de regras e desenvolvimento de materiais cada vez mais adequados à execução do jogo, em diversas regiões do Brasil, nas décadas de 1930 a 1980, várias modalidades eram praticadas, usando-se diversos tipos de botões e superfícies onde os mesmos deslizavam, desde o piso das casas, mesas de jantar, até o famoso “Estrelão”, mesa de jogo sem cavaletes, produzida pela fábrica Estrela durante os anos 60.

Famosos ficaram os “botões de osso” ou de “paletó”, que nada mais eram que os botões retirados dos antigos ternos. Depois vieram as “capas de relógios”, que nada mais eram que os “vidros’ substituídos dos relógios que iam para conserto. Finalmente, na década de 1950, surgiram os botões industrializados, de plástico, com adesivos colados ao centro, contendo os escudos ou mesmo as faces dos jogadores dos times famosos do Brasil.

Os botões de acrílico já eram utilizados, entretanto, em uma proporção bem menor em relação aos dias de hoje, quando são predominantes e encontrados com ampla diversificação.
A Lofrano é especialista em jogos de futebol de mesa em acrílico, que com enorme variedade de tipos, cores e detalhes, aguça o interesse e a paixão pelo passatempo.

Palhetas para Futebol de Mesa em acrílico

Futebol de Botão em Acrílico é arte pura e técnica apurada

Veja mais sobre a Lofrano


Facebook da Lofrano Futebol de Mesa

Instagram da Lofrano Futebol de Mesa

Telefone: (51) 99701-0996

Entrevista para FuturePrint: Vantagens em usar acrílico em tempos de COVID-19

0

Acompanhe, a seguir, uma entrevista sobre uso do acrílico em barreiras de proteção contra covid19, do executivo do INDAC – João Orlando, para a feira FuturePrint, a mais importante feira sobre comunicação visual do país:

Empresas brasileiras lançam chapas de acrílico que prometem superfícies livres de vírus, duráveis e que não acumulam impurezas

0

Novas chapas da Castcril e Bold foram desenvolvidas para projetos que atendem principalmente ambientes públicos, como hospitais. Conheça cada uma delas

Nunca se falou tanto em limpeza de ambientes e objetos como no último ano. A ameaça vem de inimigos invisíveis ao olho humano – os vírus. Eles impregnam superfícies que comumente utilizamos, inclusive para nos proteger, como as barreiras sanitárias que viraram moda nos últimos meses. Daí, haja desinfetantes, sabão e trabalho. Pensando nisso, a Bold desenvolveu a primeira chapa acrílica com tecnologia antiviral do país. Isso faz com que ela seja capaz de inativar qualquer vírus que tenha contato com sua superfície em até 30 segundos. Isso acontece porque a nanotecnologia antiviral, utilizada na produção do produto, atrai e impede a replicação e sobrevivência do vírus na superfície.

Resultados de testes emitidos pelo Laboratório Núcleo Vitro, de Porto Alegre, comprovaram que as chapas são capazes de inativar 99,9% dos micro-organismos. “Vemos um potencial para ajudar muito na proteção aos vírus, não só neste momento de pandemia do Sars-Cov-2”, afirma Reimar Sebold, diretor comercial da empresa, que desenvolveu o produto em parceria com a statup TNS Nanotecnologia. Segundo ele, “objetos com tecnologias antivirais trarão um grande impacto na indústria médica, odontológica e alimentícia em um futuro bem próximo. Já é possível prever a aplicação em diversos setores”. A novidade, aliás, já despertou o interesse de empresas em países como EUA, Colômbia e Uruguai.

Também pensando em facilitar a limpeza de superfícies em ambientes públicos, como hospitais, a Castcril lançou a Solidus. Essa superfície sólida durável e de fácil manipulação é composta por resina acrílica (MMA) e minerais naturais, como o ATH, derivado de bauxita, da qual o alumínio é produzido. Além de bonita, ela é altamente resistente, o que faz com que a torna perfeita para construção de bancadas e apoios. Além disso, a peça é maciça em toda sua espessura. Isso significa que diferentemente das pedras, por exemplo, ela não apresenta porosidade. A superfície assim é 100% higiênica, já que evita a proliferação de fungos e bactérias.

Disponível em várias espessuras e cores, a Solidus pode ser trabalhada ainda como madeira dura, inclusive com a utilização de ferramentas similares. Ela também pode ser cortada, colada, moldada, estampada e impressa. É facilmente renovável e resiste à maioria dos impactos e arranhões que ocorrem em áreas de uso intenso.

Segundo a empresa, entre as principais aplicações da Solidus estão as cubas de cozinha, banheiros e laboratórios. Divisórias, pisos, comunicação visual (balcão, display, letra caixa, etc), revestimento de paredes externas, mobiliário e peças de decoração, entre outras.

Veja mais


Castcril
www.castcril.com.br

BOLD
www.bold.net

A BOLD lança a NanoPOWER chapa acrílica com ação antiviral

0

O Acrílico BOLD NanoPOWER com ação antiviral ativa é o mais novo lançamento da BOLD. Um produto com tecnologia BRASILEIRA, que chega ao mercado como mais uma importante ferramenta no combate ao CORONAVIRUS. Trata-se de um acrílico com nanotecnologia capaz de eliminar 99% dos vírus* que entrarem em contato em apenas 30 segundos, incluíndo a CCov, que é da mesma família do Sars-Cov-2. Sua formulação garante que a ação antiviral permaneça ativa ao longo dos anos, enquanto a peça de acrílico existir.

Suas características são muito próximas ao acrílico convencional, mantendo alto grau de transparência e podendo passar pelos mesmos processos de beneficiamento como corte, dobra, usinagem e moldagem, sem perder o poder virucida.

*Testes realizados com CCov (mesma família que o Sars-Cov-2).
** Solução inovadora está em processo de patenteamento.

Veja o vídeo

Veja mais informações no site: https://bold.net/chapa/acrilico-bold-nanopower/

A Castcril lança a Superfície Sólida Solidus

0

Solidus é uma superfície sólida durável e de fácil manipulação. Composto de resina acrílica (PMMA) e minerais naturais. O principal mineral é ATH, derivado de bauxita, da qual o alumínio é produzido.

O diferencial da Solidus é a disponibilidade em vários tamanhos e espessuras. E também devido à sua composição, ele é mais moldável que os concorrentes.

Maciço em toda sua espessura, não poroso, tornando-se uma superfície 100% higiênica, evitando assim o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Solidus pode ser trabalhado como madeira dura, utilizando ferramentas similares: Serras e tupias são ideais para trabalhar com o material. Pode ser moldado em moldes de madeira ou metal em temperaturas controladas. Pode ser estampado e impresso em relevo. É facilmente renovável, recuperado utilizando produtos de limpeza ou polimento profissional. Queimaduras de cigarro, por exemplo, são facilmente removíveis desta maneira.

Resiste às condições climáticas ou de umidade. Não descasca e suporta o uso diário. Resiste à maioria dos impactos e arranhões que ocorrem em áreas de uso intenso.

Além de resistente, possui uma beleza delicada que é muito apreciada por transformadores e designers, devido sua infinita possibilidade de moldagem e harmonização com outros materiais.

Suas principais aplicações são em cubas de cozinha, banheiros e laboratórios. Divisórias, pisos, comunicação visual (balcão, display, letra caixa, etc), revestimento de paredes externas, mobiliário, peças de decoração, entre outras aplicações. Ideal para uso em ambiente hospitalar, por ser uma superfície livre da proliferação.

Para mais informações acesse:

https://www.castcril.com.br/superficie-solida-solidus/

Acrílico aliado ao abastecimento de carros elétricos

0

A Artcryl, empresa estabelecida há mais de 20 no mercado brasileiro, com sede em Carapicuíba SP, reforça sistematicamente o conceito de inovação e sustentabilidade junto aos seus colaboradores, parceiros e fornecedores. Para isso, a empresa utiliza materiais sustentáveis e reciclados, que permitem a promoção do desenvolvimento econômico sem agredir o meio ambiente.

Acrílico aliado ao abastecimento de carros elétricos

Através desse espírito, a Artcryl assumiu o compromisso junto à Volvo Car Brasil, que mantém seu posicionamento global focado na proteção ao meio ambiente e redução das emissões de carbono em toda a cadeira produtiva, e irá produzir, até o final de 2020, mais de 300 carregadores com uso do acrílico, que servirão para recarregar veículos híbridos e elétricos, não só da Volvo, mas de todas as marcas que tem esse tipo de veículo rodando pelo Brasil.

Nesse espírito de união e parceria, a Artcryl entende que conseguirá promover o crescimento econômico sustentável preservando o planeta às futuras gerações, ressaltando, segundo o INDAC, que somente em 2019 foram reciclados cerca 1200 toneladas de acrílico.

Adegas em acrílico colocam o vinho em foco

0

Adegas em acrílico se tornam sofisticados displays de produtos para restaurantes que têm feito do vinho parte importante do seu menu; material permite que casas e apartamentos também ganhem versões mais leves

Conheça as Adegas dos Restaurantes Loup e Jangada no vídeo:

Nada como um bom prato acompanhado de um bom vinho, dizem os amantes da boa culinária. Mas os donos de restaurantes sabem que pra manter o público satisfeito, além de um bom menu e uma boa carta de vinho é preciso ainda oferecer ao cliente um ambiente que ajude a compor esse momento de tanto prazer. É aí que entra a importância da decoração e, junto com ela, a capacidade de dar ainda mais atenção aos produtos que a casa oferece. Daniel Sahagoff, proprietário do Loup Restaurante que abriu as portas há quatro anos na capital paulistana, conhece bem o ramo e foi categórico ao dizer ao seu marceneiro de confiança que queria uma adega que chamasse a atenção dos clientes: “Eu já tinha a experiência do Cantaloup, restaurante que há mais de 20 anos funciona em SP, e quis trazer pra cá algo que não tinha em outro lugar. Eu queria que meus clientes tivessem a impressão de que as garrafas flutuassem, sem suporte, e que se replicassem“, explica.

adegas em acrílico
Adega no Loup Restaurante

Foi então que o marceneiro de Daniel, Tsutomu Taniguchi, da Marcenaria Taniguchi, propôs a ele o uso do acrílico. Da proposta à finalização, alguns protótipos foram elaborados. Primeiro um em escala bastante reduzida e, depois, outros com as peças de apoio e angulação das garrafas. “O acrílico é um material perfeito para o trabalho com adegas. Bastante fácil de manipular e, acima de tudo, translúcido e resistente“, diz Taniguchi.

Adega no Loup Restaurante

Mas não foi apenas pela transparência e resistência que o acrílico tornou possível a realização deste projeto. Sua alta capacidade de condução da luz também foi um ponto crucial na escolha da matéria-prima. Isso porque a adega “acende” em inúmeros pontos devido à iluminação com LED, além de espelhos, que ajudam a propagar a luz e replicam a imagem das garrafas, dando à adega uma profundidade maior do que ela realmente tem.

Adega no Loup Restaurante

Satisfeito e orgulhoso de sua adega, Daniel comenta: “acho que conseguimos atingir o objetivo principal que era de chamar à atenção. Todo mundo que vem aqui, primeira coisa que faz, é olhar para a adega“.

Empreendedor incansável, Daniel diz agora que o foco está no lançamento de mais um restaurante. Um lugar que vai juntar, em uma casa de três andares, três cardápios diversos. Entre eles, uma espécie de elevador panorâmico, que vai colocar os pratos em destaque e, outra adega em acrílico.

Adega do Restaurante Jangada em Piracicaba

Mas as novidades não ficam só na capital paulista. Em Piracicaba, o Restaurante Jangada, montou uma adega que também continua chamando à atenção dos clientes e admiradores de um bom vinho. “Nossa ideia era de inovar, além de mostrar aos clientes os rótulos servidos pela casa, já que muitas pessoas pedem para ver a adega”, explica Denise Nogueira. Ela também conta que outro ponto importante é que a adega ajudou a deixar o nosso ambiente ainda mais sofisticado e agradável”.

Adega do Restaurante Jangada

Por lá, o projeto também é assinado por Tsutomu Taniguchi, mas desta vez em parceria com a Artcryl, empresa transformadora de acrílico. Apesar dos muitos trabalhos desenvolvidos em parceria, essa foi a primeira vez que ambas as empresas fizeram uma adega. “Já tinha visto em uma viagem ao exterior uma adega na qual as garrafas pareciam flutuar sobre as prateleiras de acrílico. Quando Taniguchi nos passou o briefing desse projeto, mostramos as imagens que tínhamos a ele, que na hora aderiu a ideia“, conta Taísa de Almeida, da Artcryl.

Adega do Restaurante Jangada

Construída com chapas de acrílico Castcril, de 12 e 20 mm de espessura, a adega abriga aproximadamente 600 garrafas, que devido a transparência e iluminação especial, feita em LED e orientada por um Sommelier, ficam ainda mais atraentes ao público.

Taniguchi reforça que a combinação do plástico nobre com os móveis em madeira, nos dois projetos, tanto do Loup como do Jangada, ajuda à compor um visual estético um tanto requintado.

Adega em Acrílico
Adega do Restaurante Jangada

Para aqueles que ainda ficam inseguros quanto ao uso e durabilidade do acrílico, Tiago Oliveira, representante da Castcril, explica que o acrílico é um material muito versátil possuí 92% de transparência independente da sua espessura. No projeto de Piracicaba, por exemplo, foram usadas chapas de 20 mm. “Isso faz com que a adega suporte o peso de todos os garrafas de forma segura. Além disso, é um material de fácil processamento que pode ser trabalhado no corte, polimento, moldagem, não sofre ação de agentes externos – por exemplo, à baixa ou alta temperatura. Assim, não dilata, não resseca e não amarela”, afirma. Não por menos a empresa oferece 10 anos de garantia contra amarelamento de suas chapas.

Residências e estabelecimentos de menor porte 

Felizmente a sofisticação e leveza do acrílico não estão à disposição apenas de grandes restaurantes ou estabelecimentos comerciais. Donos de residências e escritórios, além de restaurantes de pequeno porte, também podem oferecer aos seus convidados ou clientes a visão de uma adega atraente. Projetos feitos pela Diagonale em parceria com designers e arquitetos mostram o poder estético e a versatilidade deste plástico fantástico.

Dobradora de Termoplásticos com Régua de Ângulos da Solugrav & JR Laser

0

A Dobradora de termoplásticos Solugrav & JR Laser possui grande praticidade e versatilidade, principalmente quando trabalha com chapas acrílicas. É fácil de ser deslocada, pois pode ser utilizada em cima de uma mesa de trabalho.

Vantagens da Dobradora da Solugrav & JR Laser

Possibilita ao usuário criar dobras complexas e padronizadas de uma maneira muito simples. Veja as principais vantagens:

  • Painel inteligente com controle de temperatura e timer eletrônico para auto desligamento;
  • Resistência blindada, concentrando o calor no local preciso das dobras;
  • Defletores internos de inox para aumento de eficiência e redução de energia;
  • Mesa isoladora para maior conforto e segurança;
  • Régua de padronização de ângulos para que todas as dobras fiquem iguais, perfeitas e padronizadas – ideal para produção contínua e regular;
  • Base do suporte de ferro, permitindo o suporte de magnéticos para manter o ângulo das peças dobradas;
  • Dobra diferentes materiais: acrílico, PETG, poliestireno, policarbonato e outros termoplásticos;
  • Fornecido em 110 e 220V;
  • Dois tamanhos: JR 450 com comprimento de dobra até 450 mm e JR 800, com limite da peça de 800 mm.

Veja mais


Contato: JR Laser Technology
Endereço: R. Antônio Hulse, 2860 – Revoredo, Tubarão – SC, 88704-640
Telefone: (48) 3052-2446

Série Produto Perfeito em Acrílico

0

Veja dicas de como brilhar no mercado e criar produto com diferenciais que farão o seu projeto ser procurado por muitos clientes.

Clique no Play abaixo e sucesso!


Episódio I – O Projeto Perfeito em Acrílico

Episódio II – O Material Perfeito em Acrílico

Episódio III – A Venda Perfeita em Acrílico

INDAC quer impulsionar mercado de acrílico no Brasil

0

Através do programa Projetos em Acrílico, Instituto, que, até então, atuava como promovedor da matéria-prima, irá trabalhar também como uma Agência de Negócios e captar clientes interessados em desenvolver projetos em acrílico

O INDAC (Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico) acaba de dar mais um passo para ajudar a difundir o uso do acrílico no mercado brasileiro. É que o Instituto, que até então atuava de forma coadjuvante no mercado, educando sobre o correto uso do produto ou mesmo informando sobre seus muitos atributos, vai passar a atender e representar diretamente os clientes interessados em desenvolver projetos em acrílico. Isso significa que arquitetos, designers, agências de publicidade e outros especificadores, poderão contar com o Instituto, agora também, como uma Agência de Negócios. E, graças a sua rede de associados, que inclui os melhores fornecedores de matéria-prima e transformadores de acrílico do país, o INDAC passa a oferecer a esse cliente as condições mais adequadas para cada projeto. “O conhecimento que temos sobre o produto e o mercado, além de contatos, faz do INDAC o melhor canal para quem busca acrílico. Através dele e do programa Projetos em Acrílico, o cliente poderá contar com fornecedores de alta qualidade, além de garantir que seu projeto seja realizado por uma empresa que realmente tem condições de entrega”, explica Marcelo Thieme, diretor-presidente do INDAC.

As chapas acrílicas são atualmente mais usadas no país pelo mercado de comunicação visual, que responde por cerca de 65% da demanda do produto. Mas a versatilidade e sofisticação da matéria-prima permitem um uso muito mais amplo. Assim, não é difícil encontrar acrílico entre os objetos de arquitetura e decoração, como luminárias e móveis, de utensílios diversos ou mesmo em áreas de tecnologia e saúde. No entanto, a demanda no Brasil ainda é muito aquém da apresentada por países europeus, como a Itália, ou mesmo por aqui, na América. No México, por exemplo, o consumo per capta anual de acrílico é três vezes maior que o brasileiro. Parte desta diferença, explica João Orlando Vian, consultor executivo do Instituto, está em algumas falsas premissas, como riscos superficiais ou amarelamento ao sol: “Muitos especificadores no país ainda não conhecem a capacidade do acrílico e acabam optando erroneamente por matérias-primas inadequadas, incapazes de oferecer ao cliente a sofisticação e durabilidade que só o acrílico permite. A possibilidade que o INDAC atue também como uma Agência de Negócios, através do Projetos em Acrílico, foi a forma que encontramos de acabar com esse abismo entre especificadores e processadores”.

Assim, nessa nova fase do INDAC, a prospecção será priorizada. Ou seja, a entidade que antes ajudava o cliente a se conectar com um fornecedor, passa agora a trabalhar de forma ativa para trazer a esse mercado novos negócios, alguns deles que nem mesmo estavam sendo cogitados ou orçados em acrílico, explica Vian: “Com esse trabalho de Agência, queremos trazer para o setor projetos antes ignorados, como os projetos de construção civil, por exemplo. Quantas sacadas, coberturas ou barreiras de proteção são feitas hoje com materiais pouco seguros, como o vidro, sem que o cliente ao menos tenha tido a oportunidade de conhecer as possibilidades ofertadas pelo acrílico?”, questiona Vian.

A atuação do INDAC no Projetos em Acrílico é o oposto do que estamos acostumados a ver no mercado. “Normalmente, espera-se o cliente interessar-se pelo acrílico e daí o fornecedor entra em ação, cotando, apresentando possibilidades de produção. Mas no programa, o INDAC passa a ter também a premissa de captação de novos negócios e clientes para o setor, seja pelos canais que a entidade já têm, como os virtuais, como também os contatos com agências de marketing e escritórios de arquitetura, design e engenharia”, explica Marcelo Thieme, que ressalta que essa é uma excelente oportunidade para que novas empresas do setor se associem ao Instituto: “A Agência de Negócios em acrílico do INDAC já nasce como a maior rede fornecedora para projetos em acrílico do país”, finaliza.

Como irá funcionar?

Depois da prospecção, com o projeto ou ideia do cliente em mãos, o INDAC irá avaliar qual dos seus associados tem a melhor condição de viabilizar o projeto, além de orçar custos e prazos. Essas informações serão então repassadas ao cliente que optará por fechar ou não o negócio. Vale frisar que todos os projetos serão liderados e acompanhados de perto pelo Instituto, da escolha do material até a entrega do item, que receberá selo de garantia INDAC

Indústria 4.0 já é uma realidade na Acrimax

0

Indústria 4.0 é uma confluência de várias tecnologias que podem ser adotadas em um processo produtivo. Essa realidade resulta em uma engenharia industrial cada vez mais eficiente, otimizadas em tempo real.

Acrimax vem investindo na modernização dos seus processos industriais com IA (Inteligência Artificial), habilitando robôs para uma produção mais flexível, mais inteligente, mais rápida e mais precisa sendo, também, um grande aliado ergonômico para os nossos colaboradores.

Muito além de uma melhoria, revolucionamos na maneira em que a Acrimax produz o Acrílico, elevando assim a sua produção para um novo patamar.

Tel: (85) 3383-9090
www.acrimax.com.br

O acrílico e sua importante e inevitável utilização

0

Proteção em Acrílico em Farmácia da Bold.

Já imaginou um mundo totalmente livre de resíduos plásticos e do acrílico?

Hummm, melhor você pensar de novo.

O acrílico, assim como os plásticos, além de estarem presentes em praticamente tudo o que consumimos, é um material reciclável, reutilizável e de fácil produção.

Proteções em acrílico para mesas, da Brascril
Proteções em acrílico para mesas, da Brascril.

O acrílico conecta pessoas e empresas através da comunicação visual em todas as cidades do mundo. Protege as pessoas de contaminações em supermercados, farmácias, clínicas, bares, restaurantes em veículos de aplicativos.

O acrílico também acompanha o design moderno e funcional de residencias e escritórios, pois está presente em mesas, cadeiras, aparadores, biombos, luminárias, escadas, guarda-corpos, corrimãos e divisórias.

Proteções em acrílico para escritórios da Acrilaria.
Proteções em acrílico para escritórios da Acrilaria.

Aumenta a qualidade de vida, sendo usado como máscaras ou cúpulas de intubação para proteger pacientes dos profissionais de saúde em hospitais.

No pós pandemia, nossos costumes e atividades sofrerão uma grande mudança em questões sanitárias e de segurança, tornando o acrílico 100% essencial.

Proteções em acrílico para carros que prestam serviços de transporte, da Bold.
Proteções em acrílico para carros que prestam serviços de transporte, da Bold.

Além de inteligente, o acrílico é fundamental, indispensável, gera empregos, salva vidas e renova a economia.

Torne o acrílico sustentável dando preferência às empresas associadas ao indac.

Corrimão em acrílico da Diagnole.
Corrimão em acrílico da Diagnole.

Proteção em acrílico para caixas de supermercados da Bold.
Proteção em acrílico para caixas de supermercados da Bold.

Veja mais


Acrilaria
(11) 99971-5074
www.acrilaria.com.br

BOLD
(47) 3274-6500
bold.net

Brascril
(51) 3362-7052
www.brascril.com.br

Diagonale
(11) 3088-3496
www.diagonale.com.br

 

Barreiras de proteção em acrílico em restaurantes

0

Outra importante mudança que acontecerá quando do retorno do isolamento será em relação aos hábitos de contenção de contaminações em restaurantes, fast foods e praças de alimentação.

Com a abertura após quarentena, ainda limitada em países asiáticos e europeus, tais barreiras de proteção já se tornaram um produto absolutamente indispensável e com certeza esta necessidade também chegará no Brasil.

Barreiras de proteção em acrílico em restaurantes

As barreiras não estarão protegendo somente as pessoas em um restaurante, como também todos os ambientes do local, como balcões de atendimento e de serviços:

Barreiras de proteção em acrílico em restaurantes

Neste caso as chapas acrílicas continuam imbatíveis por suas vantagens como excelente transparência, resistência a impacto, facilidade de moldagem, dobragem, gravação e impressão, além de ilimitada variação de espessuras, tamanhos e cores transparentes.

Barreiras de proteção em acrílico em restaurantes

Veja mais


Emporium Acrílicos
Telefone: (14) 3313-6605
www.emporiumacrilicos.com.br

Barreiras de proteção de acrílico nos caixas do Supermercado Sondas em São Paulo

0

As chapas acrílicas cristais, de 3,0 mm de espessura, foram fornecidas pela Cristal e Cores, proporcionando perfeita barreira contra contaminações, além de resistência, excelente transparência no contato entre funcionários e clientes e facilidade de limpeza.

Barreiras de proteção de acrílico nos caixas do Supermercado Sondas

Barreiras de proteção de acrílico nos caixas do Supermercado Sondas

Veja mais


Cristal e Cores – Chapas Acrílicas

Telefone: (11) 4661-7340
www.cristalecores.com.br

Protetores Faciais em Acrílico

0

As preocupações das pessoas a partir da experiência desta pandemia global do coronavírus não serão mais as mesmas de antes da crise. E os Protetores Faciais em Acrílico tem um papel essencial nesta nova realidade.

As precauções contra contaminações estarão presentes em praticamente todas as ações que forem tomadas durante o dia a dia, desde movimentação em locais de alto tráfico ou em ambientes fechados com grande concentração de pessoas – sempre procuraremos nos proteger de alguma maneira.

As barreiras de proteção estarão em locais onde havia espaço aberto entre as pessoas: caixas de supermercados, guichês de atendimento de bancos, clínicas médicas, balcão de farmácias, correios, divisórias em taxis e transporte por aplicativos – ou seja, uma rede de proteção contra contaminações em ambientes de usos comuns.

As pessoas também irão se resguardar individualmente utilizando máscaras de tecido, TNT e protetores faciais das mais variadas formas e utilidades.

Encontraremos recipientes ou caixas de acrílico transparentes e higiênicas em inúmeros ambientes, convidando e oferecendo mascaras individuais de proteção descartáveis:

Caixas de acrílico para máscaras descartáveis
Caixas de acrílico para máscaras descartáveis.

Protetores Faciais em Acrílico uma oportunidade para o mercado

Os protetores faciais individuais certamente são a grande oportunidade para uso do acrílico, pois o material possui inúmeras vantagens: transparência, resistência, simplicidade de termoformagem, acabamento perfeito das bordas e de fácil limpeza.

Outra significativa vantagem das chapas acrílicas sobre os outros materiais plásticos é sua capacidade de bloqueio aos raios ultra violeta, protegendo a pele das pessoas contra os raios nocivos, quando se usar a máscara facial exposta ao sol.

Protetor facial em acrílico, com suporte em EPS
Protetor facial em acrílico, com suporte em EPS.

Os protetores faciais mais simples e descartáveis são produzidos com materiais plásticos de baixa espessura e adequados para este uso, no entanto, as máscaras faciais bem estruturadas, com maior durabilidade e para fins específicos, devem ser elaboradas com chapas acrílicas de espessura superior a 2 mm, na cor que se desejar: dos cristais aos transparentes coloridos.

As chapas acrílicas sustentáveis ou recicladas também são outra excelente opção para os protetores faciais, pois possuem praticamente as mesmas propriedades das chapas originais, com leve redução de transparência e durabilidade, porém, facilmente moldáveis, de acordo com o design desejado.

Mascara facial inteiramente moldada, contornando todo o rosto
Mascara facial inteiramente moldada, contornando todo o rosto.

O acrílico, devido sua transparência, brilho e resistência, também pode ser empregado como suporte de máscara facial, como neste modelo desenvolvido pela Solugrav – empresa associada ao INDAC, de Tubarão / SC:

Protetores Faciais em Acrílico

Veja mais


Acriplanos

Telefone: (71) 3023-9261
www.acriplanos.com.br

Empresas associadas ao INDAC produzem escudos protetores em acrílico, entre outros itens capazes de inibir a proliferação do Covid-19

 

Empresas do setor de acrílico colaboram com doações de produtos de proteção aos profissionais da saúde contra o coronavírus

0

Cabe destacar neste momento de pandemia do COVID-19 e saturação dos recursos públicos para o tratamento da infecção, a doação de protetores faciais e cúpulas de entubação da Cristal e Cores. Os protetores faciais devem ser utilizados em conjunto com mascaras e óculos, enquanto que as cúpulas servem para evitar contaminação pelos profissionais da saúde durante procedimento de entubação. Os produtos foram doados para o Hospital Municipal de Parelheiros da Prefeitura de São Paulo.

As cúpulas de entubação são produzidas com chapas acrílicas cristais, cortadas, dobradas e coladas, possuindo elevada capacidade de higienização entre os inúmeros usos dentro de um hospital.

Veja este grande exemplo dado pela empresa Cristal em Cores no vídeo:

A Cristal e Cores é uma empresa associada ao INDAC e produtora de chapas acrílicas.

Outro exemplo a ser seguido foi a doação de caixas de acrílico para proteger os profissionais de saúde no momento de entubação de pacientes decorrentes da infecção de covid-19, evitando a contaminação pelo efeito da dispersão dos vírus.

As cubas, de 500 x 600 mm, foram produzidas com chapas acrílicas e doadas pela Casa do Acrílico do Rio de Janeiro para o Hospital Central do Exército e para o Hospital Federal de Ipanema.

Veja este grande exemplo dado pela empresa Casa do Acrílico no vídeo:

A Casa do Acrílico é mais um associado INDAC e processador ou fabricante de peças acrílicas.

A Solugrav, empresa de Tubarão, em Santa Catarina, foi outra associada INDAC que se mobilizou e produziu máscaras, incubadoras e abridores de portas, todo o material foi doado para o Hospital da cidade.

Veja este grande exemplo dado pela empresa Solugrav no vídeo:

Veja mais


Solugravwww.solugrav.com.br – (48) 3052-3322

Casa do Acrílicowww.casadoacrilico.com.br – (21) 3970-7005

Cristal e Coreswww.cristalecores.com.br – (11) 4661-7340

Acrílico Design

0

Acrílico Design é uma empresa com sede no estado de Pernambuco desde o ano de 2000, realizando trabalhos não só no estado de Pernambuco como também em alguns estados do Nordeste e Sudeste do país. Tendo como principal meta, a pontualidade e qualidade de seus serviços, cortados a LASER ou ARTESANAIS.

Menaf tem 35 anos de história em acrílico na área de saúde para contar

0

Encubadora Menaf em acrílico

No início a Menaf trabalhava com produção de incubadoras e berços em acrílico hospitalar para recém-nascidos. Não demorou muito para que empresas dos mais diversos segmentos trouxessem inúmeros outros projetos, aproveitando a estrutura e conhecimento adquiridos.

A Menaf dispõe de uma equipe técnica altamente capacitada para desenvolver  desenhos ou moldes; máquina de corte a laser de última geração, forno de grande dimensão para moldagem, dobra, e dar outras formas ao projeto – além de uma linha de injeção de poliuretano estrutural.

Trata-se de uma empresa madura, com pensamento jovem, com responsabilidade em sustentabilidade e que atua em parceria com clientes e fornecedores no desenvolvimento de soluções em acrílico.

Ninguém melhor que a Menaf, que atua há 35 anos com acrílico em saúde para desenvolver soluções de barreiras de proteção contra infecção de qualquer natureza.

Barreira de proteção para clínicas médicas
Barreira de proteção para clínicas médicas.

Veja mais


MENAF

Rua Arthur Carl Schmidt, 70 – Cumbica – Guarulhos – SP
Tels: 11 2412 – 0081 e 11 94170 – 4103
[email protected]

Barreiras de Proteção em Acrílico auxiliam no combate a contaminação

0

A pandemia do covid-19 no mundo e no Brasil certamente trará inúmeras mudanças no cenário econômico e social.

A proteção, as preocupações com higiene e limitações de contato com pessoas no ambiente social e de trabalho serão revistas a partir de agora e se faz necessário optar por escolhas inteligentes de barreiras de proteção.

Neste estágio, redes de supermercados, farmácias, bancos, lotéricas, correios, edifícios comerciais em geral deverão escolher as melhores barreiras de proteção, que podem ser antiestéticas e desagradáveis ou funcionais, atraentes, elegantes e harmônicas.

Barreiras de Proteção em Acrílico
Proteção com chapas acrílicas cristais de 8,0 mm de espessura.

A demanda por barreiras de proteção no setor de transportes de passageiros, como táxis e aplicativos será enorme devido à proximidade dos motoristas e passageiros. Uma alternativa definitiva, sofisticada e visualmente agradável é a barreira em acrílico moldada – curvada e encaixada nos bancos, com recortes para conversação e uso de maquininhas de cartões de crédito.

Proteções em acrílico moldadas para taxis e transporte por aplicativos
Proteções moldadas para taxis e transporte por aplicativos

As vantagens na escolha do acrílico como matéria prima para barreiras de proteção são incontáveis:

  • Transparência: 92% em qualquer espessura – a maior dentre todos os materiais, além de opções de chapas jateadas ou anti-refletivas;
  • Resistência ao impacto: 10 vezes superior ao vidro;
  • Variação de espessuras e tamanhos:  de 1,0 a 50,0 mm e chapas de 1 x 1 até 2 x 3 metros;
  • Facilidade de dobragem, colagem e moldagem;
  • Infinitas opções de cores transparentes, como verde vidro, azul piscina, amarelo bebê ou gradações de fumês – adequando-se a necessidade e ousadia de qualquer projeto.
Barreira de proteção com chapas acrílicas anti-refletivas
Barreira de proteção com chapas acrílicas anti-refletivas

Importante salientar que a matéria prima do acrílico (MMA) e toda cadeia produtiva, chapas e peças são nacionais e não possuem dependência do mercado internacional para seu desenvolvimento.

O uso do acrílico, como qualquer outro material, possui recomendações de uso e manutenção que devem ser seguidas rigorosamente: proibição de qualquer tipo de álcool, álcool gel, limpadores como Veja, Mr. Músculo e limpa-vidros. O uso desses produtos danifica a estrutura do acrílico formando fissuras internas e opacidade no material, reduzindo drasticamente sua resistência.

A limpeza do acrílico deve ser feita com água e sabão neutro e o polimento com polidor de madeira ou de metal – sempre usando um pano macio e limpo.

Barreira de proteção de acrílico em Bancos
Barreira de proteção de acrílico em Bancos.

Veja mais


O INDAC disponibiliza no link abaixo o Guia do Acrílico, com as empresas produtoras e distribuidoras de chapas acrílicas e os processadores de peças.
https://indac.org.br/guia-acrilico/

Como enfrentar a crise do Covid-19 no setor do acrílico

0

Neste momento de crise extrema motivada pelo isolamento devido ao Covid-19, o INDAC relacionou algumas recomendações visando a manutenção dos negócios – crise que deve demorar de 3 a 6 meses para passar.

Em primeiro lugar: preserve o CAIXA, a todo custo. Para manter a liquidez, algumas sugestões sobre gastos e receitas:

Gastos

1. Monte um Comitê de Crise e monitore o Caixa diariamente;
2. Defina o Caixa Mínimo e não use este recurso – só em caso de morte;
3. Renove linhas de financiamento que estejam vencendo e busque novas em organismos públicos, pois será onde encontrará opções mais adequadas neste momento.

Pessoas

4. Evite demissões e férias, pois consomem caixa;
5. Cancele promoções, substituições e contratações;
6. Negocie banco de horas com funcionários e com sindicatos;
7. Negocie redução de jornada com consequente redução de salários;
8. Em último caso: licença não remunerada
9. Postergue pagamento de bônus e prêmios.

Fornecedores e Clientes

1. Reveja todos os contratos de prestação de serviços. Seja incisivo, pois estamos falando em sobrevivência;
2. Classifique fornecedores por nível estratégico: A, B e C. Renegocie condições com fornecedores A e volte a conversar com B e C em três meses;
3. Considere prorrogar o pagamento de impostos;
4. Intensifique venda de produtos online e preocupe-se com entregas neste momento.

Finalmente, tenha paciência e mantenha a calma. Estamos todos no mesmo barco.
As crises também são excelente oportunidade para aprender e inovar.
Use os canais de divulgação do INDAC para atingir cliente e fornecedores: assessoria de imprensa, mídias digitais, newsletters, site, etc.

Vamos em frente com tenacidade, mente positiva e estratégia para o futuro.

João Orlando Vian – Executivo do INDAC e Consultor da Strategia Cursos e Gestão Empresarial

Empresas associadas ao INDAC produzem escudos protetores em acrílico, entre outros itens capazes de inibir a proliferação do Covid-19

0

Já que nem todos os brasileiros conseguirão estar protegidos em casa durante a progressão do coronavírus, empresas ligadas ao INDAC desenvolveram e vem produzindobarreiras protetoras, máscaras e outros itens em acrílico e até em outros materiais que ajudam a diminuir o contato entre esses profissionais e o público, principalmente em hospitais.

Empresas filiadas ao INDAC (Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico) encontraram uma maneira de ajudar o país a atravessar a pandemia causada pelo coronavírus fazendo o que sabem, produzindo peças em acrílico e até em outros materiais. Alguns desses itens, conta Ralf Sebold, diretor da Bold, foram projetados em conjunto com médicos de dois hospitais da região de Joinville e Jaraguá do Sul, SC, onde a empresa está localizada. Boa parte do material produzido, como 1000 máscaras protetoras, foi doada aos hospitais e ao corpo de bombeiros da região. Outros produtos, como os escudos protetores de acrílico, que podem ser instalados em balcões de atendimento de hospitais, farmácias, mercados e bancos, são comercializados. “Acreditamos que esse é o Brasil que dá certo, quando cada um contribui com o que pode”, conta o Sebold.

Proteção para atendimento ao público da BOLD. Máscara protetora individual da Artcryl.

A Solugrav, empresa de Tubarão, também em Santa Catarina, foi outra associada INDAC que se mobilizou e produziu máscaras, incubadoras e abridores de portas, todo o material foi doado para o Hospital da cidade.

No mesmo passo, outras empresas ligadas ao Instituto, como a Acrinox, que fica no Distrito Federal, doou ao Pronto Socorro do Hospital Regional de Samambaia, em Brasília, protetores faciais e cabine de incubação de pacientes. Aliás, as cabines, que segundo ele foram bastante usadas na China, estão mesmo sendo feitas exclusivamente para doação. “Esse é um momento que devemos pensar no próximo, afirma”.

Protetor para atendimento ao público. Cabine de incubação de pacientes da Acrinox.

Outras empresas, como a Artcryl, também têm disponibilizado mão-obra para tornar os itens mais acessíveis, quando possível, ou mesmo tentando produzir esses produtos, principalmente os que precisam ser feitos sob medida, como as barreiras protetoras, a toque de caixa. “Infelizmente, somos empresas pequenas e não temos recursos para doar tudo o que produzimos, mas estamos aqui para fornecer o que for possível. As barreiras em acrílico, por exemplo, temos conseguido instalar em no máximo dois dias”, conta Rodrigo Cataldi Lopes, da Tudo em Acrílico.

Além de evitar o contato direto entre o público e os profissionais que trabalham nos balcões de atendimento, as barreiras protetoras em acrílico são leves, seguras, resistentes e podem ser instaladas em qualquer ambiente ou tipo de superfície. Elas também podem ser facilmente higienizadas, tanto com água e sabão, como com desinfetantes.

Veja este grande exemplo dado pela empresa Solugrav no vídeo:

Serviço


Boldwww.bold.net – (47) 3274-6565

Solugravwww.solugrav.com.br – (48) 3052-3322

Acrinoxwww.acrinox.com.br – (61) 3202-7577

Artcrylwww.artcryl.com.br – (11) 4207-5652

Tudo em Acrílicowww.tudoemacrilico.com.br – (11) 3732-1688