Terminal Rodoviário da Luz: uma obra marcante na história do acrílico e de São Paulo

Para comemorar o aniversário de 467 anos da cidade de São Paulo, vale relembrar de uma obra lúdica da arquitetura brasileira: o Terminal Rodoviário da Luz, na Praça Júlio Prestes – em frente a atual Sala São Paulo.

O conjunto arquitetônico “em linhas modernas e avançadas” como apresentado nos jornais na inauguração em 25 de janeiro de 1961, era totalmente coberto com chapas acrílicas moldadas e multicoloridas, conferindo luminosidade policromada e divertida no ambiente.

Já nesta época, o arquiteto Carlos Lemos sabia que o acrílico retém praticamente metade dos raios ultravioleta do sol, dispensando, assim, o uso de energia elétrica para resfriamento do ambiente, revelando sustentabilidade arquitetônica.

Pena que os novos arquitetos da cidade ainda não aprenderam que São Paulo é uma cidade tropical e continuam usando vidros e enormes sistemas de ar condicionado.

Join the discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *