Brasilia é uma cidade que encanta pela sua sempre aparência de modernidade, que se faz graças ás grandes obras de Oscar Niemeyer e ao genialismo urbanístico de Lucio Costa. E quando falamos de modernidade não poderiamos deixar de lembrar do acrílico, que colabora para que todas essas obras se tornem além de modernas e atuais, brilhantes.

Decoração superior da câmara mortuária do Memorial JK

O Memorial JK é um museu na cidade de Brasília projetado por Oscar Niemeyer, inaugurado em setembro de 1981 e dedicado ao ex-presidente brasileiro Juscelino Kubitschek, fundador da cidade de Brasília. No local, encontram-se o corpo de JK, diversos pertences, como sua biblioteca pessoal, e fotos tanto dele como de sua esposa Sarah.

acrilico-brasilia4

Apresenta obras projetadas por Athos Bulcão em sua área externa, um vitral de 4,50 metros de diâmetro, em acrílico, desenhado pela artista Marianne Peretti sobre a câmara mortuária A cripta do túmulo do ex-presidente inspira refletir sobre uma frase dele, registrada num dos painéis que adornam o escritório, no térreo: “Tudo se transforma em alvorada nesta cidade que se abre para o amanhã”.

Memorial JK: Eixo Monumental Oeste, Brasília.
Site: www.memorialjk.com.br

Marianne Peretti (1927) é uma artista plástica francesa, nascida em Paris, de mãe francesa e pai pernambucano , que vive no Brasil desde 1953, quando se mudou para São Paulo. Conheceu o arquiteto Oscar Niemeyer quando em viagem à Europa, na época em que este estava exilado na França. A partir de então suas obras fizeram parte de diversas construções do arquiteto.

Púlpito do Santuário Dom Bosco

acrilico-brasilia2

O Santuário Dom Bosco é uma das mais conhecidas Igrejas de Brasília e uma das imagens mais frequentes nos cartões-postais dessa cidade. Ocupa uma boa parte da Quadra 702 Sul, em posição bastante central no Plano-Piloto.

O Santuário Dom Bosco, uma homenagem ao padroeiro de Brasília, é uma verdadeira obra de luz, sendo que suas paredes são formadas por 80 colunas com mais de 15 metros, que se juntam no topo em arcos góticos, sendo que entre as estruturas, estão 2,2 mil m² de vitrais. A maior parte combina 12 tons de azul com pontilhado branco. O seu interior nos dá a sensação de que estamos sob um céu todo estrelado. Sua iluminação é o maior atrativo do Dom Bosco. A iluminação do local ajuda a valorizar os detalhes como o altar, onde também são destacadas as obras de Gianfrancesco Cerri e o púlpito em acrílico apoiado por dois anjos celestiais. Seu amplo espaço interior, de tonalidade azul, proporciona um clima constante de oração e reflexão.

acrilico-brasilia3

Santuário Dom Bosco: W3 Sul – Quadra 702, Brasília.
Site: www.santuariodombosco.org.br

 

Corrimão do Banco Central do Brasil

O Edificio do Banco Central do Brasil é muito conhecido pelos brasileiros pois se faz presente nos noticiários ilustrando as decisões que mudam a ecônomia do país. Mas um detalhe pouco conhecido, é o belo corrimão em acrílico que ajuda a manter o tom de modernidade dentro do Banco Central, como podemos ver na foto abaixo:

Veja Também

Empresas transformadoras de acrílico no DF:

Acrinox
www.acrinox.com.br – (61) 3202-7577 / 3354-7577

Laser & Sign
www.lasersign.com.br – (61) 3399.7458 / 3036.7194

Mantendo a tradição de estar nos mais importantes eventos do Brasil, o INDAC apresenta o Simpósio do Acrílico, evento realizado em parceria com a FESQUA – Feira de esquadrias, ferragens e componentes – será um evento focado em temas do mercado de construção e esquadrias.

O evento é gratuito e tem vagas limitadas, por isso faça a sua inscrição aqui no site do Indac e em seguida credencie-se na FESQUA.

Programação de Palestras

  • 15:30 – O mercado de chapas acrílicas e as aplicações na construção civil no Brasil e no mundo: João Orlando Vian / Indac
  • 16hs – Caracterização e particularidades de chapas acrílicas para construção civil: Felisberto Travassos / Castcril
  • 16:30 – Dobragem, usinagem, lixamento e polimento de chapas acrílicas: Alexandre Paschoalino / VP Máquinas;
  • 17hs – Corte e gravação de chapas acrílicas e outros plásticos com maquinas laser e routers: Leandro Sartori e Luan Martins – Engraver
  • 17:30 – Colas e técnicas especializadas em colagem de chapas acrílicas: Eduardo Fiasco / Sinteglas
  • 18hs – Recentes aplicações de chapas acrílicas em esquadrias no Brasil: Charles Dallamico – Acrílicos Santa Clara.

Data e local

Dia 22/09 – das 15:30 às 18:30hs

SÃO PAULO EXPO EXHIBITION & CONVENTION CENTER
Rodovia dos Imigrantes, km 1,5
São Paulo – SP – Brasil

INSCREVA-SE AGORA

[contact-form-7 id=”2361″ title=”Inscrição SIMPÓSIO”]

 

Claridade, leveza, resistência ao impacto e às intempéries fazem das chapas acrílicas a escolha natural para aplicações na arquitetura, sendo utilizadas em uma variedade de aplicações na construção civil: de janelas e portas de proteção, instalações de iluminação às coberturas e domos em acrílico.
As chapas acrílicas são estabilizadas contra raios UV e permitem isolamento da transmissão de luz, ideais para locais como pátios, salas, clarabóias, spas, solários, estufas de plantas, piscinas, guarda-corpos, divisórias de ambientes, etc.

Pare de utilizar em sua cobertura policarbonato ou outro plástico de propriedade inferior, tendo que substituí-los após poucos anos da instalação – faça com acrílico uma cobertura para não amarelar. Chapas acrílicas não amarelarão ou degradarão devido ao ataque dos raios ultravioleta e as empresas produtoras de chapas, filiadas ao Indac, darão 30 anos de garantia. O investimento em chapas acrílicas para coberturas significa ganho de produção e redução de cerca de 50% de energia elétrica, além da eliminação do custo e recobrir várias vezes a estrutura devido ao amarelamento.

Cobertura no SENAI.
Cobertura no SENAI.

Veja algumas características e vantagens das Coberturas e Domos em Acrílico

Estabilidade natural aos raios UV

O amarelamento das coberturas é causado pelo efeito dos raios ultravioleta do sol, no entanto, somente as chapas acrílicas possuem estabilidade natural contra UV. Policarbonato e outros plásticos necessitam de uma barreira ou coating para retardar o amarelamento, e mesmo assim necessitam de substituição freqüente, pois se tornam amarelas e bloqueiam a luz natural do sol. A barreira contra os raios UV, depositadas nas superfícies das chapas de policarbonato, é geralmente fina e muito propensa a falhar.
Somente as chapas acrílicas possuem inerente e completa estabilidade aos raios UV, caracterizando-se em reter alta transmissão de luz e claridade. As chapas acrílicas não requerem substituições devido ao amarelamento pelo prazo de pelo menos 30 anos.

Radiação ultravioleta

As chapas acrílicas cristais Cast e Extrusadas praticamente não possibilitam transmissão de luz com comprimento de onda abaixo de 345 nanômetros. Entre 345 a 395 nanômetros, a transmissão de luz varia de acordo com a espessura da chapa e finalmente ondas entre 395 a 1.000 nanômetros, transmitem 92% da luz em qualquer espessura de chapa.
As chapas acrílicas cristais “virgens”, ou seja, aquelas produzidas com 100% de puro MMA, possuem garantia dos fabricantes associados ao Indac de não apresentarem alterações na transmissão de luz maiores que 3% durante 10 anos de uso externo.
Os produtores de chapas acrílicas associados ao Indac também podem dispor, quando solicitado, de produtos com aditivação especial que absorvem aproximadamente 98% da luz UV.

Atóxico e com pouca fumaça

Na queima ou combustão, outros plásticos utilizados em cobertura produzem fumaça densa e/ou gases tóxicos que podem ser extremamente danosos às pessoas e ao meio ambiente. A deterioração de muitos plásticos pelos raios UV alteram suas característica de queima, e devido à estabilidade das chapas acrílicas ao UV, as características de queima não deterioram com o tempo. Quando expostas ao fogo, as chapas acrílicas queimam mais limpas e com menos fumaça, sem a liberação de gases tóxicos ou corrosivos.

Maior durabilidade na transmissão de luz

Coberturas e Domos em Acrílico por não amarelar, as chapas acrílicas que possuem aditivação especial contra raios UV, mantém alta transmissão de luz através de sua longa vida de uso. Enquanto os usuários de policarbonato experimentam redução da transmissão de luz, resultando em substituições em menos de dez anos, as chapas acrílicas mantém a transmissão de luz acima de 90% e a claridade por mais de 30 anos.

Não amarela

Policarbonato e outros plásticos ficam visivelmente amarelados com o tempo. Chapas acrílicas não. Mesmo depois de 30 anos, o índice de amarelecimento (YI) para chapas acrílicas revela-se o mais baixo dentre os plásticos.

 

 

Cobertura em Acrílico Estádio Olímpico de Munique. Inaugurado em 1972
Cobertura em Acrílico Estádio Olímpico de Munique. Inaugurado em 1972

cobertura6

Ambientalmente correto

As coberturas com chapas acrílicas são corretas ao meio ambiente pois colaboram com a redução de emissões de poluentes, devido à economia de energia elétrica provocada pela sua elevada transmissão de luz. Também não se incorporam produtos químicos nocivos nas chapas, assim como não é emitido ruídos durante sua produção.
A garantia de 30 anos sem amarelamento significa menor numero de coberturas sendo descartadas devido às substituições e caso você queira substituir as chapas acrílicas da coberturas, elas podem ser recicladas e utilizadas posteriormente em produtos de consumo.

Manual de uso das Coberturas e Domos em Acrílico

Domos em Acrílico

Os domos foram criados para iluminar ambientes internos. Essas aberturas no teto das edificações, cobertas por cúpulas de chapas acrílicas, garantem perfeita difusão de luz, eliminando sombras e proporcionando iluminação zenital e arejamento. Suas formas geométricas ou arredondadas permitem a criação de projetos modernos e arrojados. A praticidade dos domos moldados em acrílico é outra de suas qualidades. Auto-laváveis com a própria água da chuva, dispensam manutenção constante.

Para impedir a infiltração de água, os domos são montados em chassi de alumínio sobre uma mureta de alvenaria. Os dois materiais (alumínio e acrílico) apresentam diferentes coeficientes de dilatação térmica e por isso sofrem movimentação independente, de acordo com a variação da temperatura ambiente. Por essa razão, as cúpulas são encaixadas livremente na estrutura de alumínio, o que facilita a livre movimentação do acrílico.

grafico17

grafico18

Quando há necessidade de maior eliminação de calor do ambiente, recomendam- se domos isotérmicos. Eles reduzem pela metade o calor do ambiente, mantendo a transmissão de luz inalterada. Os domos isotérmicos são compostos de duas cúpulas espaçadas, que formam um colchão de ar entre elas. Esse recurso permite a passagem de luz e calor, nas proporções citadas ao lado.

grafico19

Comparação de chapas acrílicas originais x recicladas

Existem duas opções de chapas acrílicas para compor uma cobertura: chapas cast ou fundidas & chapas extrusadas, e a escolha deve ser feita com base em suas propriedades e dimensões, conforme revelam as tabelas dos itens 3 e 4, a seguir.

Entretanto, deve-se tomar cuidados com chapas recicladas, pois apresentam propriedades inferiores às chapas “originais” ou “virgens”, como são denominadas as chapas cast ou extrusadas produzidas com monômero puro de MMA-metacrilaro de metila, conforme demonstra a tabela abaixo.

Deve-se considerar, após avaliações destas obras, que as chapas acrílicas podem ser empregadas largamente, quando a qualificação técnica une-se com a criatividade.

tab_coberturas1

Variedade de produtos

Existe ampla variedade de tamanhos e espessuras de chapas acrílicas. Escolha nas tabela abaixo a melhor opção para sua obra entre as chapas “cast” ou extrusadas.

Clique para visualizar a tabela de tamanhos e pesos de chapas acrílicas “Cast”

Clique para visualizar a tabela de tamanhos e pesos de chapas acrílicas extrusadas

Antiga rodoviária de São Paulo.
Antiga rodoviária de São Paulo.

Propriedades e especificações

As chapas acrílicas podem ser oferecidas em várias gradações de transmitância luminosa, principalmente nas chapas opalinas (branco leitoso), com índices de transmissão de luz variando de 71 a 4%, devido basicamente a variação de espessura.

O mesmo se aplica para transmitância de energia solar, com variações de 66 a 8%. Isto se traduz em propriedades de absorção de luz solar, proporcionando conforto térmico no ambiente.

As chapas acrílicas apresentam elevada resistência às chuvas de granizo e à luz do sol, possuindo proteção natural aos raios ultravioletas.

Clique aqui para verificar outras propriedades físicas, óticas, mecânicas e térmicas de chapas acrílicas.

Normas abnt – iso 7823-1 e 2

As chapas acrílicas possuem propriedades definidas de acordo com normas internacionais ISO, estabelecidas no Brasil como NBR-ISO:

NBR-ISO 7823-1: Chapas de Poli(metacrilato de metila) – Tipos, dimensões e características. Parte 1: Chapas fundidas (cast)

NBR-ISO 7823-2: Chapas de Poli (metacrilato de metila) – Tipos, dimensões e características. Parte 2: Chapas extrusadas calandradas.

Estas normas podem ser adquiridas através da Internet, pelo site da ABNT: www.abntdigital.com.br

Precauções contra incêndios

Chapas e resinas acrílicas são termoplásticos combustíveis e por isto devem ser tomadas precauções para protegê-los de chamas e fontes de alto aquecimento. Normalmente, produtos acrílicos queimam rapidamente até o seu desaparecimento se o fogo não for extinto. Assim, insistimos na adequada avaliação de uso destes materiais e recomendamos que os códigos de construção civil sejam seguidos, assegurando a aplicação correta do material.

Cobertura em Acrílico do Museu Kunsthaus Graz na Áustria
Cobertura em Acrílico do Museu Kunsthaus Graz na Áustria

Manuseio e Transporte

– Película protetora superficial deve ser retirada somente após a instalação; Armazenagem na vertical, com leve inclinação e apoio em toda área das chapas para evitar abaulamento, recomendando-se o uso de cavaletes;

– Não apoiar materiais de outra natureza sobre as chapas, evitando danos à película, bem como excesso de carga;

-Armazenar em local aberto e evitar fontes de calor excessiva nas proximidades, protegendo a película superficial;

-Por ser um material flexível, as chapas devem ser movimentadas de forma a evitar o seu dobramento excessivo, evitando também amarração pelas bordas.

Projeto e Instalação

A instalação das chapas de acrílico deverá ser a última etapa de uma obra.

Para instalações planas:

As distâncias para os apoios serão definidas de acordo com a espessura das chapas, conforme tabela abaixo:

tab_coberturas5

coberturas_ilustra

Para instalações curvas:

As distâncias para os apoios serão definidas de acordo com a espessura das chapas, conforme tabela abaixo:

tab_coberturas6

coberturas_ilustra2

O raio (r) de curvatura a frio para chapas acrílicas deve ser maior que 200 vezes a espessura das chapas “cast” e 300 vezes a espessura de chapas extrusadas:

r > 200 x e (mm) – para chapas “cast”

r > 300 x e (mm) – para chapas extrusadas

Obs: as chapas acrílicas aceitam qualquer raio de curvatura quando moldadas

Cuidados com a dilatação térmica:

tab_coberturas7

coberturas_ilustra3 (1)

As chapas de acrílico apresentam índices de dilatação térmica maior que o vidro, portanto, deverá ser previsto folga apropriada nos pontos de apoio a fim de se evitar esforços e deformação. Vide tabela abaixo:

Cuidados com a a furação das chapas:

As chapas acrílicas podem ser furadas com equipamento comum e brocas helicoidais normais. Mas para melhor rendimento, use brocas de espiral espaçada com sulcos largos e polidos.

Durante a furação reduza o calor ao mínimo, para obter um artigo perfeito e livre de tensões – e assim reduzir a tendência a fissuras. Os cavacos sempre devem ser removidos, para não aderirem à peça. A face inferior da chapa deve estar bem apoiada. A velocidade da broca vai depender do diâmetro, tipo de acabamento e precisão desejados, e condições da furação. As velocidades são aproximadamente estas:

Diâmetro de 3,2 mm (1/8 pol): 3.700 rpm

Diâmetro de 6,4 mm (1/4 pol): 1.800 rpm

Diâmetro de 9,5 mm (3/8 pol): 1.200 rpm

Diâmetro de 12,7 mm (1/2 pol): 900 rpm

Manutenção

Chapas acrílicas possuem baixa dureza superficial sendo susceptível ao risco e à abrasão, por isso, deve-se retirar os filmes de proteção de ambas as faces somente após a instalação das chapas.

– Recomenda-se limpeza periódica em torno de 6 meses, utilizando água e sabão ou detergente neutro e pano ou esponja bem macios.

– Pequenos riscos, encardidos e manchas superficiais podem ser removidos aplicando-se polidor doméstico para metais.

Durabilidade

As chapas acrílicas apresentam resistência às chuvas de granizo e à luz do sol, possuindo proteção natural aos raios ultravioletas, dispensando qualquer proteção adicional.

As chapas cristais possuem garantia de 10 anos contra o amarelamento, seguindo-se as recomendações do fabricante.