Tecnologia e Experiência no Fórum Acrílico 2019

O Fórum Acrílico 2019 foi realizado no dia 11 de julho, no auditório da feira Future Print, no Expo Center Norte em São Paulo.

A exposição sobre “Evolução do acrílico no mercado de comunicação visual no Brasil”, apresentada pelo Executivo do Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico – João Orlando Vian, foi acompanhada por cerca de 110 representantes de empresas do setor, presentes no encontro.

Os principais temas da discussão foram relativos ao mercado de acrílico no país, que atingiu 9 mil toneladas em 2018, além da constatação da ociosidade da indústria brasileira de chapas acrílicas em cerca de 12 mil toneladas, ou seja, 75% de ociosidade – pois além de um mercado recessivo, cerca de 5 mil toneladas foram importadas.

Também enfatizado o uso adequado do acrílico nas Fachadas Recuadas do Município de São Paulo e a confirmação das vantagens da combinação entre chapas brancas leitosas e LEDs em luminosos. Do mesmo modo, foi ressaltado o valor percebido pelas marcas das “bolhas e bacias” moldadas em chapas acrílicas e, por fim, a utilização elegante do acrílico na sinalização de ambientes comerciais.

A palestra terminou com a indicação das empresas associadas ao INDAC, suas atividades e o convite para que companhias do setor de comunicação visual, que pretendam desenvolver-se em acrílico, participem do treinamento oferecido pelo Instituto a cada dois meses: o curso Cose di Acrilico.

Na apresentação sobre “Novidades em chapas acrílicas: superfícies sólidas, orgânicas, fantasia e anti-refletivas“, o Gerente Comercial da Castcril, Sr. Ricardo Kovacs, expôs o lançamento das chapas de superfícies sólidas – opacas e de diversas cores, padrões, tamanhos e espessuras, destinadas a bancadas, mesas e ambientes de uso intenso, onde as principais características são a resistência a riscos e reduzida absorção de micro-organismos.

Também demonstrou a extensa linha de chapas cristais, coloridas e fantasia, como os brancos opacos, fumês de todas as cores e espessuras de 2,0 a 24 mm. Produzem chapas grossas, a partir de 24,0 mm com sistema de copolimerização, ofertando chapas de até 50,0 mm de espessura. As fantasia são chapas acrílicas com misturas de outros materiais plásticos em sua composição, apresentadas na forma de Ônix, Marmorizadas, Peroladas e Pontilhadas.

Finalmente destacou o desenvolvimento das chapas acrílicas orgânicas, podendo ser confeccionadas com a inclusão de diversos materiais em seu interior, como folhas secas, fibra de côco, folhas de trigo ou mesmo tecidos – indicando que a empresa está aberta a novidades de parceiros e clientes.

Na exposição sobre “A precisão do corte e gravação a laser em chapas acrílicas” (FAÇA AQUI O DOWNLOAD DESTA APRESENTAÇÃO), apresentada pelo Diretor da JR Laser – Jackson Nunes, foi abordada a diferença do corte e gravação com máquinas galvanométricas e plotters que usam laser CO² entre chapas acrílicas cast e extrusadas; bem como a influência no corte dos tipos de motores, qualidade da lente, distância focal, assistência de ar e mesa de corte utilizados.

Também foram detalhadas várias dicas para corte a laser com acrílico, como: não retirar o plástico de proteção, usar baixa pressão de ar, deixar o bico de ar mais aberto e usar frequência mais alta para corte uniforme nas bordas.

As principais dicas para fotogravação a laser em acrílico foram: usar um bom software gráfico, gravar no verso da chapa, gravar bem na superfície – sem profundidade, gravar no processo bitmp (pixels) e escolher tubos laser cerâmicos com alta frequência.

As vantagens mais evidentes do processamento de acrílico a laser são: gravação de imagens com precisão fotográfica, não necessitar polimento das bordas, reduzida produção de resíduos, uso de peças sem necessidade de afiação, ferramenta única para todas as espessuras e processo direto do computador para a peça.

Dando sequência no evento, a palestra sobre “Gestão na Transformação de Chapas Acrílicas“, apresentada pelo Diretor da Bold – Sr. Ralf Sebold, tratou da importância de processos de planejamento e controle nas empresas de processamento de chapas acrílicas, como: definição de Visão de Futuro, metas detalhadas, plano de marketing e comunicação e principalmente diferenciação competitiva. Usou vários exemplos de sua organização para demonstrar a prática do uso correto destes conceitos, como a Missão – “Crescer, Crescer e Crescer” – ilustrando o resultado positivo da empresa nestes poucos anos de existência.

Por último, o Sr. Daniel Barbosa – professor do treinamento Cose di Acrilico, organizado pelo INDAC, mostrou a “Agilidade e resistência da colagem ultravioleta de acrílico com outros materiais”, apresentando vários tipos de colas ultra-violeta, bem como os tipos de lâmpadas que podem ser utilizadas neste processo, como fluorescentes e LEDs e até mesmo a luz do sol devidamente tratada.

Join the discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *