Excitantes experiências ópticas com acrílico em Buenos Aires

A exposição “Polesello joven” busca jogar com a distorção e transformação da imagem com um fim lúdico, com uso do acrílico.

No Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires – MALBA, na Argentina, o acrílico está mudando a forma de ver o mundo, como destaca a curadora da exposição, Mercedes Casanegra: “A exposição Polesello Joven se insere dentro do desenvolvimento da abstração geométrica e óptica, de forma bastante original. Os trabalhos de Rogelio Polesello se destacam pela busca do movimento a partir do estático e pelos desafios da percepção através das oscilações entre figura e fundo, onde o uso do acrílico foi fundamental para a concretização de sua obra”.

As obras mais incríveis da mostra, as “lupas” de acrílico deformam obras e o ambiente que as rodeiam projetando novas formas, criando obras infinitas, em constante mudança que interagem com outras peças do museu. A curadora retoma com a observação: “os artistas argentinos buscam uma ligação entre a arte e a indústria. O acrílico é um material que a indústria ofereceu e aí o que Rogelio Polesello faz é talhar “lupas” – um elemento perfeito para a distorção e a transformação das imagens”.

As obras ou “lupas” são criadas a partir de painéis de chapas acrílicas de 30,0 a 50,0 mm de espessura, com entalhes em formas de círculos côncavos e convexos.

O próprio Rogelio Polesello, comenta: “Uma das coisas que fiz foi sempre brincar com distorção e transformação da imagem , às vezes com resultados ópticos incríveis quando utilizei chapas grossas ou blocos de acrílico”.

Veja nas imagens abaixo as diferentes percepções obtidas nas obras:

mab01

mab02

mab03

mab04

mab05

mab06

 

Join the discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *